Últimos Posts
geek-lifestyle category image hq-e-manga category image

A Representatividade de Super-Heróis Negros

2 junho 2020 0 Comentários

Heróis Negros

Quando eu era criança, amava ver o John Stewart na tropa dos Lanternas. Ou o Super Choque voando naquele disco metálico, que eu sempre assistia antes do almoço. Luke Cage, durão, sempre acompanhando o Iron Fist que eu gosto tanto. Tempestade, uma das mutantes mais fortes do universo X-Men, e também o T’Challa. E o que há de comum entre eles? Todos super-heróis negros.

Storm

Mas o que isso tem a ver? Bem, eu já ouvi, diversas vezes, que crianças não precisam de representatividade, ou então que a representatividade de que as crianças precisam, são apenas dos pais.

Quando Pantera Negra trouxe esse assunto novamente à tona, nos cinemas, muita gente criou polêmica sobre essa representatividade, como se fosse algo desnecessário a força negra no foco do filme e que a falta disso não seria um problema. Bom, eu discordo, mas também digo porquê.

Eu acredito que representatividade é muito importante, sim, e digo mais: em qualquer idade. Eu não sou negro, e quando era criança, um super-herói branco era meu ideal a seguir — até hoje eu sou fã, mais do que fã, do Cap — e naquela época eu não pensava em como os super-heróis negros, que citei acima, poderiam também ser grandes ideais para outras crianças que fossem negras.

Eu facilmente “me encontrava”, porque a maioria dos personagens e super-heróis são brancos, afinal, então a etnia deles não era nada grandioso para mim. Eu sabia o que era representatividade, me sentia representado, mas não entendia a verdadeira importância de seu significado.

Imagina só, uma criança negra ver o Thor tão poderoso, ou um símbolo tão grande como o Capitão América, alguém tão forte como o Superman, tão combatente como o Batman… mas também perceber que um cara negro do gueto poderia ser muito forte e à prova de balas! E que um personagem que não tinha mãe, poderia ser um super-herói que também precisava lidar com seus medos. Que uma personagem negra pode ser uma deusa do clima e que o príncipe de um reino como Wakanda, respeitado, justo, com todo um arsenal de tecnologia… também é negro! Isso é representatividade da pesada.

Luke

Mas isso não era importante, certo? Então eu questiono… a gente cresce né? E lembra daquela representatividade para as crianças? Então, eu tenho certeza de que os super-heróis possuem muito mais importância heroica para o mundo das crianças do que para a rotina adulta. Quando esses personagens se mostram ícones que servem de espelho para elas, as coisas se tornam menos difíceis para o mundo frágil da infância.

Crianças que se sentem representadas se tornam mais corajosas e confiantes, sonham mais, e se tornam adultos que têm muito mais disposição e coragem para lutar em conquistas desses sonhos e enfrentar o que vier ao seu encontro. Super-heróis negros fazem com que crianças negras também se permitam sonhar e lutar por isso.

Super Choque

E aí quando nos tornamos adultos, outras coisas passam a afetar nosso mundo próprio, então além de super-heróis, passamos a buscar a nós mesmos em outros tantos ícones, mas nunca deixamos isso de lado. É certo que muitos não percebem o quanto isso é necessário e o quanto isso nos acompanha durante a vida, mas todos temos nossos ideais. E é certo que mesmo na vida adulta, ver um T’Challa nas telonas, aquece o coração de quem precisa travar lutas cotidianas por um lugar ao sol, em meio a uma sociedade tão difícil e problemática em relação à questão racial.

Para pessoas como eu, um branco, representado durante a vida toda pela maioria, isso talvez tenha passado despercebido, mas para aqueles que não são a maioria, isso faz toda a diferença. A inclusão é o primeiro passo para uma sociedade mais igualitária.

Então é importante, sim, ter um Miles Morales como o tão querido Homem-Aranha. É importante, sim, uma Ororo tão poderosa. É importante, sim, uma Riri e uma Shuri tão inteligentes! É importante, sim, ver o Sam Wilson empunhar o escudo do Capitão América. É importante, sim, inserir esses personagens nas vidas das crianças e também trazê-los para a vida adulta. Não somente os negros, mas todos os que representam de alguma maneira aqueles que carecem de incentivo. Porque super-heróis são ideais que nos mostram que as coisas podem dar certo. E quando nos enxergamos nesses personagens tão fortes, ganhamos muito mais disposição para enfrentar nossos próprios vilões.

Pantera Negra

Leia também:

musica category image

Você conhece a banda Asking Alexandria?

1 junho 2020 0 Comentários

Asking Alexandria

Antes de começar a falar desta banda incrível, tenho que alertá-los: não serei nem um pouco imparcial, Asking Alexandria é uma banda que tem raízes muito profundas comigo. Foi uma banda que me moldou e eu evolui junto com eles, e tenho a convicção de que eu não seria quem sou sem eles, além de que minha primeira ida a um show de rock foi para assisti-los e eu ainda tive o privilégio de conhecê-los Continue lendo

series-e-tv category image

Por que adulto vê desenho e aproveita mais que o público infantil?

30 maio 2020 0 Comentários

geração desenho

A nossa geração parece ter criado um certo apego pelo que nos deram quando éramos pequenos. Não pode ser coincidência a insistência quase paranoica da temática da nostalgia. A verdade é que para nós o nosso tempo de infância foi o ápice da criatividade construtiva no que concerne ao mundo da cultura pop, do cinema, dos quadrinhos e, principalmente, das animações. Para gente, nunca mais haverá nada igual. Continue lendo

cinema category image

4 super-heroínas que merecem um filme solo

29 maio 2020 1 Comentários

super-heroínas que merecem um filme solo

Os filmes de super-heróis têm mostrado seu sucesso comercial. Com uma recepção positiva do público e, em grande parte, da crítica, o gênero se solidificou na indústria. Contudo, por mais que vibremos com nossos personagens favoritos ganhando vida no cinema, devemos lembrar que a maioria dos personagens são masculinos. Diante disso, me questiono sobre qual é o verdadeiro espaço das super-heroínas nesta indústria. Continue lendo

games category image

Animal Crossing: New Horizons | A vida pacata em minha pequena ilha de isolamento

28 maio 2020 0 Comentários

animal crossing

A experiência do isolamento social tem impactado as pessoas de maneiras estranhas e diversas, mas não há dúvidas que para todo mundo alguns dias vão ser mais difíceis que outros. Hoje, por exemplo, eu fiquei quase meia hora deitado entre os lençóis, olhando para o teto sem ter plano nenhum do que fazer quando a quarentena acabar, porque quando a quarentena acaba? Está todo mundo mal. E eu nem gosto de sair de casa, mas até eu já estou de saco cheio da minha mesma cara todo dia no espelho do corredor. A vida se torna muito esquisita quando o excesso deixa insuportável mesmo as coisas que você mais gosta (eu nunca quis muito sair de casa antes, mas, agora, só porque eu não posso, pode ter certeza que eu adoraria). Essa é a consequência mais óbvia da pandemia, mas, para este texto, não é a que mais importa, o que mais importa é que está todo mundo trancada dentro de casa, tentando descobrir como viver de outros jeitos: seja lendo outros livros, seja maratonando outras séries, seja aprendendo um novo idioma, seja, como eu, simulando a vida ao ar livre com jogos de videogames. Este texto é sobre isto: eu preciso falar sobre essas últimas semanas de isolamento e tudo que aprendi com Animal Crossing: New Horizons. Continue lendo

series-e-tv category image

Pequenos Incêndios por Toda Parte | Crítica

27 maio 2020 0 Comentários

pequenos incêndios

Estreia recente da Hulu na Amazon Prime do Brasil, Little Fires Everywhere (Pequenos Incêndios por Toda Parte) é uma minissérie baseada no livro homônimo escrito por Celeste Ng (Tudo o que Nunca Contei) e estrelado por Reese Witherspoon (Pequenas Grandes Mentiras) e Kerry Washington (Scandal).

Situada no final dos anos 1990 numa cidade de classe alta chamado Shaker Heights, Pequenos Incêndios por Toda Parte conta a história das famílias de Mia Warren (Washington), mãe solteira recém-chegada, e Elena Richardson (Witherspoon), moradora proeminente da cidade que resolve ajudá-la a se situar, alugando moradia e oferecendo emprego.

Dessa relação, aos poucos surge uma animosidade que embarca questões envolvendo classe social, raça e maternidade num entrelaçado complexo de relacionamentos culminando no incêndio que é mostrado ao espectador na primeira cena da série. Continue lendo

geek-lifestyle category image hq-e-manga category image

A Representatividade de Super-Heróis Negros

2 junho 2020 0 Comentários

Quando eu era criança, amava ver o John Stewart na tropa dos Lanternas. Ou o Super Choque voando naquele disco […]

Continue lendo

musica category image

Você conhece a banda Asking Alexandria?

1 junho 2020 0 Comentários

Antes de começar a falar desta banda incrível, tenho que alertá-los: não serei nem um pouco imparcial, Asking Alexandria é […]

Continue lendo

Cartoon Network

series-e-tv category image

Por que adulto vê desenho e aproveita mais que o público infantil?

30 maio 2020 0 Comentários

A nossa geração parece ter criado um certo apego pelo que nos deram quando éramos pequenos. Não pode ser coincidência […]

Continue lendo

cinema category image

4 super-heroínas que merecem um filme solo

29 maio 2020 1 Comentários

Os filmes de super-heróis têm mostrado seu sucesso comercial. Com uma recepção positiva do público e, em grande parte, da […]

Continue lendo

games category image

Animal Crossing: New Horizons | A vida pacata em minha pequena ilha de isolamento

28 maio 2020 0 Comentários

A experiência do isolamento social tem impactado as pessoas de maneiras estranhas e diversas, mas não há dúvidas que para […]

Continue lendo

series-e-tv category image

Pequenos Incêndios por Toda Parte | Crítica

27 maio 2020 0 Comentários

Estreia recente da Hulu na Amazon Prime do Brasil, Little Fires Everywhere (Pequenos Incêndios por Toda Parte) é uma minissérie […]

Continue lendo