Swift

This is Us merece uma chance - 1ª Temporada


Temporada de estreia é sempre aquela confusão emocional para os maniacos por série. Não dá para abraçar tudo e escolher a partir de trailers e sinopses pode trazer arrependimentos e pegadinhas enquanto os episódios se acumulam. Por isso, muitas vezes o ouro do último ano pode acabar passando despercebido na multidão de lixo repetitivo que a televisão americana todo ano lança. Com as temporadas da maioria já quase chegando ao fim, dá para olhar para trás agora e separar mais fácil o joio do trigo.

This is Us é uma dessas história preciosas que muita gente pode nem ter visto chegar, com a divulgação modesta e a sinopse necessariamente obscura. Por favor, não perca mais tempo, o novelão do ano está entre nós e você precisa dar uma oportunidade para se apaixonar.


This is Us é a sucessora espiritual de todos os bons dramas sobre família e as complicações do dia a dia. É um tema, infelizmente, cada vez menos utilizado na televisão norte-americana, ou mal utilizado, em alguns casos. This is Us, no entanto, consegue, com a habilidade dos roteiros, trazer um frescor e muitas novas perspectivas para um tema já utilizado a exaustão e romper as resistências que o público contemporâneo possa ter com um bom drama, em estilo novela.

(Contém spoiler? Sempre, mas só do primeiro capítulo. Se já está preparado para amar esses quatros personagens, vá em frente e largue o texto aqui mesmo). 

A trama, a princípio, parece querer tratar da vida de quatro pessoas, ao redor dos EUA, que, por alguma coincidência, nasceram todos no mesmo dia. O episódio piloto começa, então, nos mostrando o dia do aniversário dos protagonistas. 

São eles:


Jack, um marido dedicado que está esperando sua esposa, grávida de trigêmeos, chegar para as comemorações de seu aniversário e tem que interromper tudo quando ela entra em trabalho de parto.


Randall, outro pai de família, numa excelente situação financeira, morando no bairro perfeito, na casa perfeita, com duas filhas pequenas igualmente perfeitinhas e uma esposa muito compreensiva. Randall foi abandonado no portão do Corpo de Bombeiro quando era criança e guarda até hoje essa mágoa. Quando a história começa, Randall tem acabado de descobrir o paradeiro de seu pai biológico e está indo confrontá-lo.


Kevin é um ator famoso. Ele aparece na TV toda semana como o protagonista de uma comédia, de qualidade bastante duvidosa, chamada The Nanny. Na série dentro da série, Kevin interpreta a babá do título e está sempre sem camisa para mostrar os músculos para o público-alvo, majoritariamente feminino. Kevin quer ser levado a série como ator, então tem um pequeno colapso e grita com todo mundo durante uma cena e vai embora, fazer teatro com narrativa cabeça em Nova York.


Kate é a irmã gêmea de Kevin. Diferente do irmão galã, Kate aparece para nós, pela primeira vez, sofrendo diante de uma balança. Ela é muito gorda e passou a vida inteira tentando fazer as pazes com seu próprio corpo, mas até agora não conseguiu. Kate é o porto seguro de seu irmão, cuida da vida dele com afinco e decisão, mas não faz ideia do que fazer com a própria vida e com todas as suas inseguranças.

O que parece um confuso mosaico de pessoas sem nenhuma ligação, tudo muito bem costurado pelo roteiro capaz, ganha contornos surpreendentes no final do primeiro episódio. Nos poucos minutos antes do desfecho, a história espalhada, que já parecia muito interessante, dá uma volta e descobrimos que Jack, na verdade, não é contemporâneo dos outros três.

Dos trigêmeos que sua esposa, Rebecca, estava prestes a ter, dois são Kate e Kevin. O terceiro filho não sobreviveu ao parto, mas um menino negro, nascido naquele mesmo dia, tinha sido deixado no portão do Corpo de Bombeiros, Randall, que volta para casa com o casal também.


Com esse desfecho surpreendente do episódio piloto, passamos, então, a acompanhar, no resto da temporada, a vida dessa família. Às vezes no passado, invadindo o ninho de amor de Jack e Rebecca para acompanhar o crescimento dos seus três filhos, às vezes no presente, acompanhando a luta de Kate contra o peso, os desafios de Kevin para se encontrar como profissional e o turbilhão emocional de Randall, tendo que lidar com o tão esperado reencontro com seu pai biológico, que está morrendo de câncer no pulmão.

O desenrolar do cotidiano desses personagens pode parecer lugar-comum, a primeira vista, mas não se o roteiro souber montar os pontos em que todos os dramas se cruzam. E é exatamente nisso que This is Us se sai também. Ao conseguir transformar, de um jeito absolutamente natural, todos os problemas corriqueiros em muita água para gente derramar dos olhos.


This is Us está chegando ao fim de sua primeira temporada. Nesta semana, foi ao ar, nos EUA, o episódio S01E16. A temporada deve acabar no início do mês que vem e provavelmente conseguiremos uma renovação, pela boa recepção de crítica e audiência. 


LEIA TAMBÉM