Swift

Não é boneco, é action-figure!


Não, também não é de brincar! Ou então... Não, não se mexe, é uma estátua! E até mesmo... Mãe, não mexe, deixa que eu limpo! Essa quantidade toda de “nãos” é muito comum entre os fãs e colecionadores de action-figures (que são articuladas) e figure-fixas (totalmente travadas). Essas coisinhas maravilhosas que representam personagens que nós tanto amamos, seja do cinema, das HQs ou dos desenhos animados, e que nos fazem trancar a porta do quarto pra manter os sobrinhos, primos ou visitas longe da nossa paixão.
O termo “action-figure” surgiu por volta de 1964, quando a Hasbro lançou os queridos G.I. Joes — para a nossa alegria! — e de lá pra cá tivemos muitos fabricantes dessas figuras que, embora tivesse um valor mais acessível quando éramos crianças, eu e provavelmente muitos de vocês também choravam porque as mães não podiam comprar os nossos personagens favoritos que estavam nas prateleiras, para levarmos pra casa.

Hoje em dia, existem empresas especializadas nesse tipo de mercado, para fabricar essas peças que nós espalhamos pelas estantes, mesmo depois de sermos homens barbados. Sobre isso eu tenho uma teoria, de que quando as pessoas entram na adolescência, se desligam desse tipo de entretenimento e aí surgem os adultos que não ligam para isso. Por outro lado, os GEEKs de natureza seguem rodeados dessas coisas até a vida adulta, talvez porque não pudemos tê-las quando meninos, talvez porque o amor pelos personagens seja verdadeiro e tenha resistido ao tempo, ou talvez porque tenhamos um lado imaturo, como muita gente costuma insistir em dizer — Miguel, até quando você vai ficar comprando boneco? Não cresce, não? Não vê que não tem mais onde colocar isso aí nesse quarto? — Minha mãe. E aí surgem os adultos como eu!


Embora o alvo inicial tenha sido o público masculino, nos dias de hoje é bem comum encontrar garotas que tenham coleções de figuras e inclusive algumas peças que são mais voltadas para elas.
Daí a gente pensa, agora eu trabalho e posso comprar meus action-figures, certo?! Errado, primeiramente porque a partir do momento em que o mundo GEEK explodiu nessa última década, os preços dos action-figures decolaram ao infinito, e além e facilmente encontramos peças que custam mais de cinco mil lágrimas, por exemplo. Em segundo lugar, a quantidade de conteúdo de mídia que é lançado no tempo atual é muito grande, tanto que fica difícil de acompanharmos tudo, e o número de produtos desenvolvidos com esses temas é extremamente maior. Então, mesmo depois de velhos, nós ainda choramos por não termos tudo que queremos. A vida GEEK não é nada fácil!

Eu sempre passei muito tempo pesquisando lojas e meios de adquirir peças com maior facilidade e por um valor mais baixo, então vou deixar algumas dicas pra quem também gosta de colecionar! Um fator importante é não deixar as peças ficarem velhas para então comprar, afinal uma grande quantidade desses produtos, principalmente os figure-fixas, possuem uma quantidade limitada! Então não compre no valor de lançamento, mas não deixe passar muito tempo, senão os produtos se valorizarão mais devido à raridade. Outra dica valiosa é conferir em lojas online que disponibilizam produtos usados (MercadoLivre, eBay, Amazon...), porque não é incomum encontrar colecionadores desfazendo de seus personagens e normalmente são muito bem cuidados. Vale atentar para preços muito abaixo da média também, porque o mercado de produtos genéricos é bem grande nessa área e você pode acabar pagando menos, mas se decepcionando com a qualidade e procedência da mercadoria. Por último, vale a pena ir em lojas físicas e, como eu já fiz, brigar com criancinhas por algum produto em liquidação! Já encontrei peças raras em lojas que não são especializadas nesse tipo produto, vendendo por preços bem baixos para liquidar a mercadoria.


Se você também gosta e tem uma coleção, posta uma foto nas redes sociais e marca a gente! Vamos adorar ver suas peças. Ou então, se você já fez alguma maluquice por amor a esses produtos, conte sua história aqui nos comentários, aposto que vamos nos identificar bastante!

LEIA TAMBÉM