Swift

Livro Físico ou Digital?


Para quem lê muito ou convive com alguém que tenha esse excelente hábito, provavelmente já se deparou com o dilema: livro ou eBook? É sobre essa batalha épica que a gente vai falar hoje!

Eu aprendi a amar os livros desde muito novo e naquela época não existia eBook. Nós agradecíamos pelos poucos livros a que tínhamos acesso e, diante disso, eu cresci nutrindo um amor muito grande pelo livro físico. Quando surgiu a ideia dos livros digitais por aqui, eu fui um daqueles que levantaram plaquinhas para protestar. Reclamei demais no Twitter e maltratei bastante a ideia. Pra mim, eBook não existia. Eu os enxergava como uma ameaça ao meu amor incondicional pelos livros físicos, que me acompanharam por tanto tempo na vida.
Acontece que o tempo passou. Ah, e o tempo tem essa magia de mudar as coisas. Uma delas coisas foi exatamente a minha opinião sobre os livros digitais, com os quais eu convivo extremamente bem hoje em dia.

Para explicar melhor sobre algumas das coisas que me fizeram desconstruir esse conceito ruim em cima dos eBooks, eu separei alguns pontos comparativos para analisarmos e percebermos que, embora existam características diferentes, um não precisa ser melhor do que o outro.

A EMOÇÃO DO TATO
Acredito que seja a característica mais discrepante entre os dois modos de leitura. Eu simplesmente adoro pegar nos livros, e passar suas páginas, e sentir seus pesos variados nas mãos. Essa experiência não é possível nos eBooks e aqui os livros físicos saem na frente.

O PESO DAS PÁGINAS
Como mencionei acima, os livros pesam e mesmo que isso seja bom em alguns momentos, a minha coluna agradece o meu Kindle que soma apenas algumas gramas à mais, dentro da minha mochila já tão pesada. Uma biblioteca inteira, pesando quase nada! Ponto certo para os eBooks.

O CHEIRINHO INIGUALÁVEL
Assim como mais tantos leitores mundo a fora, eu também amo o cheirinho dos livros e de suas páginas. Confesso que senti bastante falta disso no eReader, mas dei um “jeitinho”, comprando uma capa de couro para o meu Kindle agora ele já tem um cheirinho mais gostoso. Porém os livros ainda ganham esse requisito.

A ADAPTABILIDADE DE LEITURA
Eu sou um desses maníacos do livro, que precisam ler em todos os lugares, e por muito tempo eu sofri para conseguir ler no ônibus/trem/metrô lotado, na cama ou em ambientes escuros. Esses problemas foram resolvidos com os eBooks. É muito mais fácil segurar um eReader nos transportes, com uma mão só e passar as páginas sem complicações. Apoiar o Kindle e ler deitado foi um ganho enorme, principalmente se contarmos com a maravilhosa iluminação presente em alguns modelos.

OS AUTÓGRAFOS DOS AUTORES
Eu também sou desses doidos que corre atrás dos escritores para guardar suas assinaturas e mensagens nos meus livros queridos. Se já inventaram, eu não estou a par de como se autografa um eBook. Ponto descarado para os livros físicos!

A FONTE DO TEXTO
Em muitos livros eu sofri com o tamanho das fontes. Eu tenho astigmatismo, uso óculos e é, literalmente, uma dor de cabeça para ler algumas obras com letras muito pequenas. O que não acontece nos eReaders, em que eu configuro a fonte bem gigante e leio com muito mais facilidade. Ah, e a experiência de ler em um dispositivo próprio é infinitamente melhor do que ler em celular/tablete/computador. Os olhos não gritam! Ponto para os eBooks.

A ESTANTE CHEIA
Embora a gente possa carregar toda uma biblioteca dentro um eReader, nada se compara ao prazer de admirar nossas estantes tão lindas, cheia de obras que marcaram períodos das nossas vidas! É uma das coisas que eu não troco por nada e que só existem graças aos livros físicos, ponto para eles!

A VELOCIDADE DE LEITURA
Eu não sei se é devido ao fato de conseguir aumentar o texto ou pela portabilidade, como já mencionei, ou talvez a mistura de tudo isso. Mas eu consigo ler muito mais rápido em um eBook do que em um livro físico. Sempre que tenho uma leitura emergente, é certo que vou pegar o eReader!

OS MARCADORES DE PÁGINAS
Ok, dá pra marcar as páginas nos leitores digitais, mas a gente não consegue fazer inveja no amiguinho com nossos marcadores super lindos, como podemos nos livros físicos. Eu nutro uma paixão muito grande por alguns marcadores e adoro exibi-los. Ponto para os livros físicos.

A DISPONIBILIDADE CONVENIENTE
Uma das melhores coisas dos livros digitais é poder comprar e ler no mesmo instante. Eu sempre compro livros pela internet devido ao valor bem mais baixo do que os as livrarias. O problema é que sempre demora de 3 a 5 dias para ter os livros em mãos. Os eBooks já me salvaram muitas vezes no desespero da madrugada, quando eu terminava algum volume que tem aquela última página que faz a gente ter um ataque cardíaco. Bastava pegar o Kindle e comprar a continuação — muitas vezes ainda em inglês.
Por outro lado, existem muitas obras que não existem no formato digital, principalmente as antigas que não possuem a marca de best seller. Então, esse requisito fica equilibrado entre os dois tipos, físico e digital.

A DIFERENÇA DE PREÇO
Por muito tempo, os livros físicos foram bem mais caros que os eBooks, então as versões digitais saíam na frente. Porém, hoje em dia essa questão está bem equilibrada nas lojas virtuais e a diferença entre as duas versões não é tão grande a ponto de se mostrar vantagem.


Viu?! Não falei que ambos possuem vantagens e desvantagens?! É possível amar os dois, um não precisa ser melhor do que o outro. Vou parar por aqui porque já falei sobre muitos aspectos, embora com certeza existam muitos mais, como o fato de eu trabalhar, estudar e amar tecnologia, o que já contribui bastante para gostar de um livro digital. Agora eu quero saber de você: qual é a sua opinião? Conte a sua experiência aqui nos comentários.

Ah, vale lembrar que a minha experiência com eBooks foi em celulares/tablets, computado e no meu atual Kindle Paperwhite. De longe, o Kindle Paperwhite é inquestionavelmente melhor. Extremamente diferente do incômodo de ler nos outros gadgets, que maltratam os olhos e ainda distraem a leitura com notificações e outras chatices.

LEIA TAMBÉM