Swift

TAG - Mostre sua estante


Astronautas precisam de música para recarregar as energias, mas nós também precisamos de livros para manter o rumo das missões! Vocês já devem ter reparado que praticamente toda semana tem matéria sobre algum assunto literário rolando na nossa transmissão. Afinal, os livros são uns dos itens mais valiosos da nossa carga e em caso de emergência com falta de espaço, a gente joga um amiguinho para fora da nave, mas não abandona os livros! O post de hoje é exatamente sobre isso, atendendo a TAG proposta pela Aliança de Blogueiros Literários do RJ, nós viemos mostrar nossas estantes — leia-se bibliotecas — para vocês!

Na verdade, vou falar da minha estante, mas no final eu vou deixar fotos das estantes dos demais membros da tripulação. Me acompanhem e não toquem em nada, por favor!

Eu me lembro até hoje de quando eu fixei apenas o primeiro bloco central desse Tetris literário. Foi uma emoção imensa quando — ainda adolescente — eu comecei a trabalhar e poderia comprar meus próprios e então eu precisaria de um local para coloca-los, bem como exibir os poucos que eu havia ganhado com o tempo. Mas não podia ser um lugar qualquer, tinha que ser um lugar especial! Então eu mesmo coloquei a mão na massa, ou na madeira, e fiz o primeiro nicho-estante-voadora do meu quarto.


Mas por que eu usaria um nicho e não uma estante vertical, apoiada no chão? Simples, embora meu quarto seja grande, eu não sou um cara pequeno, então tudo aqui dentro é grande e não tem espaço para colocar tantas estantes. Por isso, a solução foram as paredes terem a honra de segurar minha biblioteca.

É claro que todo mundo tem aquele sonho de ter uma biblioteca imensa, que precisa de escadas para alcançar os livros que estão no topo de um pé-direito escalafobético. Imaginou aí né? Mas voltemos à realidade, e a cada bloco encaixado era uma batida mais forte do coração. Minha parede estava ficando preenchida e isso era motivo de orgulho para mim.
Infelizmente não encontrei fotos de todas as etapas, mas estou trazendo as que encontrei no fundo do baú.


O tempo foi passando e os action-figures e miniaturas foram se agregando nos pequenos espaços livres, algumas caixas precisaram ser remanejadas e até que eu preenchi todo o espaço livre de uma das paredes.
A minha mãe entrava no meu quarto, dava sempre de cara com esse monumento e questionava até quando eu entupiria o quarto com livros. Eu, vestindo meu traje de astronauta, sempre fazia o Buzz Lightyear e respondia “ao infinito... e além!

O relógio continuou correndo e os livros não paravam de chegar na minha estação espacial, até que começaram a ocupar minha mesa e outros locais um pouco mais vagos do quarto, mas em determinado momento eu já precisava colocar os livros na cadeira para usar a cama e coloca-los de volta na cama para usar a cadeira. Foi quando tomei coragem e fiz um anexo da minha biblioteca em outra parede que até momento só abrigava pôsteres.
Me lembro claramente da expressão de minha mãe, ao ver os novos móveis... Ficou observando por algum tempo e calculando o quanto demoraria para que os livros começassem a transbordar do quarto e expulsá-la de casa. Depois disso ela só olhou para mim e era possível ler nos olhos dela, que se pudesse ler o futuro, provavelmente não teria me apresentado aos livros enquanto ainda exercia sua profissão de professora, e eu era uma criança de sete anos de idade...


Hoje, o anexo ainda tem espaço livre para alguns títulos, porém quando ele for preenchido, provavelmente eu terei que considerar a opção de ir morar sozinho e ter mais algum lugar para colocar meus queridinhos. Quando isso acontecer, eu volto aqui para contar a vocês!


► Como prometido, as fotos das estantes dos demais tripulantes ◄
Essa humilhação abaixo, que vai te fazer sentir inveja, é do RamonVocê quer, tripulação?Ramon, pise menos, por favor!


A Thamy, não contente com a humilhação causada por Ramon, limpou a estante, arrumou as riquezas em moeda Funko POP! e miniaturas e deu o tiro também. Com duas partes em nichos, um tanto parecidas com as minhas.


A foi a única modesta que mandou apenas uma foto com parte da estante dela, a desculpa foi de que a câmera do celular não consegue enquadrar todo o tesouro...

O Neto e a Rapha resolveram não mandar as fotos porque provavelmente todos iríamos entrar em depressão por não chegar aos pés das estantes deles, mas quem sabe um dia eles mostrem a biblioteca para nos destruir.

Agora é a vez de vocês mostrarem suas estantes ao mundo! Comentem aqui com uma foto da biblioteca de vocês, ou então postem no Instagram, marcando nosso perfil @EuAstronauta.

LEIA TAMBÉM