Swift

Resenha: O Andarilho das Sombras


Há muito tempo eu não lia histórias descentes sobre as criaturas da escuridão, mas “O Andarilho das Sombras” veio para me levar de volta ao mundo bem mais fiel destes seres que a gente já conhece bastante. Lançado em 2012, Eduardo Kasse, autor brasileiro, apostou nas trevas para alavancar a série “Tempos de Sangue” e já começou acertando em cheio!

A narrativa vai trabalhar mais uma vez a história dos seres pálidos, sedentos de sangue, que não brilham — Aleluia, irmão! E que temem apenas o astro rei que é invocado por todas as manhãs. Então na companhia de um personagem muito bem construído, Kasse nos leva por uma história dividida em dois tempos: presente e passado, sendo o “presente” no tempo do personagem, mas toda a história se encontra na nossa amada era medieval, aproximadamente a partir do meio desse período.

Não estranhe se você estiver lendo e de repente não entender nada e tudo parecer que voltou ao passado porque, sim, as alternações entre os tempos não terão aviso prévio, mas facilmente a gente aprende a identificar a transição e o autor ganha mais uns pontos por acertar em cheio, pois a dinâmica da leitura fica muito interessante. O suspense e o mistério seguirão o leitor desde a primeira até a última página, então não se preocupe porque a leitura vai fluir muito bem e não há como ficar chata.

O ambiente também é muito bem construído nos aspectos ideais da Idade Média, exceto por alguns termos utilizados pelos personagens, que na verdade são “atuais” e/ou de culturas que destoam um pouco do cenário da narrativa, mas só isso não me faria tirar uma estrela do total da avaliação. Porém acredito que algumas cenas também têm uma quantidade muito intensa de heresias, não que essa interpretação me incomode, mas acho que algumas coisas deveriam estar, não diluídas, mas encaixadas nos contextos de outras páginas, sem se tornar menos impactante, invés de surgirem de uma vez só no final. Além disso, confesso que em um primeiro momento eu me decepcionei um pouco com o fato que originou a nova vida do nosso protagonista, não gostando da mescla de lendas e mitologias, mas algumas páginas depois a explicação para tal raiz é justificada de maneira mais plausível.


"Das sombras ele surgiu, com sangue na face, malícia no olhar e a sede tão intensa quanto a eternidade... E para as sombras ele retornou"

O final é tranquilo e muito bem terminado, fechando toda essa primeira parte da história e deixando um poderoso epílogo que nos chama diretamente para o segundo livro, porém pelo prazer da leitura e não pela falta de ar, como estamos acostumados a encontrar nas últimas páginas da maioria das obras que possuem continuações. Obrigado, Eduardo!

Leiam porque vale muito a pena e venham dividir as opiniões com a gente! Continuem acompanhando nossa transmissão porque os próximos volumes de “Tempos de Sangue aparecerão por aqui!

Título: O Andarilho das Sombras
AutorEduardo Kasse
EditoraDraco (2012)

LEIA TAMBÉM