Swift

Crítica: It: A Coisa (sem spoilers)


Qual é o seu maior medo? Shhhh não deixe a Coisa saber senão isso virá te assombrar! Amanhã, dia 7 de setembro, estreará o remake de uma das obras mais famosas de Stephen King, It: A Coisa. À convite da Warner, nós fomos conferir a cabine deste filme tão aguardado. Confira nossa crítica para saber o que achamos! 

Antes de tudo, preciso deixar claro que eu nunca li o livro, então fui assistir o filme crua de qualquer informação extra aos trailers. E já adianto, de terror mesmo, o filme tem quase nada. Calma, não quer dizer que foi um filme ruim, mas acho que ele poderia ter sido “vendido” de outra forma. As divulgações vêm nos fazendo crer que o filme será um terror daqueles de nos deixar sem dormir vários dias, mas a realidade passa um pouco distante disso. Ainda tem aquelas chamadas cenas jump scare, mas o uso delas não é excessivo, o que é um ponto positivo.


A trama se passa no final da década de 80, em um lugar chamado Derry, no Maine, que é aquela típica cidade pequena e pacata na qual aparentemente nada acontece. Até que, misteriosamente crianças começam a desaparecer e pedaços dos corpos destas são encontrados. Então, um grupo de sete crianças, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly que formam o “Losers Club” decide ir atrás da ameaça que também os assombram, o palhaço Pennywise.

O grupinho dos perdedores nos deixa nostálgicos, lembrando muito de clássicos como Conta Comigo - que à propósito também foi escrito pelo mestre Stephen King - e Os Goonies. E se você pensar um pouco, o filme tem elementos bem parecidos com Stranger Things, já que também se passa nos anos 80, há um grupo de amigos - e somente uma menina - lutando contra uma ameaça desconhecida e crianças desaparecidas. Ou seja, é sucesso!

Imagem relacionada

Sobre o elenco, preciso confessar que está maravilhoso! Você se apega e torce para cada um dos Losers, até por aqueles que têm um papel menor na trama. Vou comentar um pouco sobre alguns dos que se destacaram. Mas não ache que só estes estavam bem, atores como Jack Dylan Grazer e Jeremy Ray Taylor chamaram muita atenção. O elenco mirim estava mesmo espetacular!

Bill Skarsgård esteve ótimo como Pennywise. Eu não conhecia o ator e me impressionei. Ele soube mesclar a bizarrice com o ar aterrorizante do palhaço - apesar de algumas vezes ser atrapalhado pelo uso excessivo do CGI. Pennywise é somente uma das formas da Coisa - por mais que seja a mais importante -, esta, pode assumir a forma do seu maior medo para se alimentar deste - e de você também. Quem tem medo de palhaço, com certeza ficará aterrorizado. 

Jaeden Lieberher, interpretou Bill, o líder do bando que tem que lidar com o desaparecimento do irmão Georgie. Jaeden atuou bem, mostrando o amor e a coragem que Bill tinha quando se tratava de seus amigos.

Imagem relacionada

Mas, um dos meus preferidos foi Finn Wolfhard, nossa que atuação cativante. Seu personagem, Richie Tozer, é aquela figura que arranca muitos risos durante o longa fazendo sempre muitas piadas e comentários sarcásticos. Já conhecemos Finn de Stranger Things, mas sua atuação em It: A Coisa só fez o amor pelo ator mirim aumentar. 


E por último nesse quesito atuação, vale destacar a atriz Sophia Lillis, que protagonizou a minha cena preferida do longa - e muito bem, diga-se de passagem -, a cena do banheiro. Quem assistiu a minissérie dos anos 90, sabe de qual cena se trata. Eu não darei detalhes para não estragar a experiência de vocês, mas caramba, que atuação! As cenas da única garota do bando eram bem pesadas e Lillis esteve muito bem em cada uma delas encarnando Beverly Marsh.  

Imagem relacionada

Apesar não provocar terror, It: A Coisa é um filme que aborda medos, não só na questão sobrenatural, mas também, medos presentes numa realidade próxima ao telespectador, como crescimento, bullying, controle excessivo, pedofilia, abandono, racismo, luto, entre outros. À princípio, a ideia de crianças lutando contra um monstro sozinhas pode até parecer um pouco absurda, mas ao conhecer a vida de cada personagem da trama, vemos que estas crianças lutam contra monstros muito maiores em seu dia-a-dia. E como seria bom se estes monstros fossem apenas fictícios. 

Não obstante, It: A Coisa é um filme que acima de tudo retrata a amizade, e como a união é importante para vencer obstáculos. E, como um grupo de excluídos vencem seus medos e crescem à medida que os superam. É um filme que nos faz refletir sobre nossos próprios medos, enquanto nos diverte e até mesmo nos assusta. Não vá pensando que é um filme terrorzão, mas vá certo de que é um ótimo filme!

Ah, e este é apenas o primeiro capítulo, vem mais filme por aí. E, possivelmente será sobre o Losers Club na fase adulta, quando o palhaço novamente começa a atacar as crianças da cidade. Só vamos torcer para não ter que esperar mais 27 anos para então Pennywise acordar e novamente vê-lo nas telonas. E enquanto isso, confira It: A Coisa certo de que você vai flutuar





Agradecemos à Warner e ao Espaço Z pela cabine de imprensa.

LEIA TAMBÉM