Swift

Especial BGS 2017: Um Resumão Do Que Vimos


Do dia 11 ao 15 de outubro, ocorreu, em São Paulo, a Brasil Game Show, o maior evento de jogos eletrônicos da América Latina! Sendo esta a primeira cobertura do blog, tivemos a sorte de participar de uma edição histórica: a décima!

Já inicio a matéria mencionando que ficará um pouco grande, mas foram tantos pontos positivos que não tem como deixar nada de fora. Vou tentar ao máximo, dar um resumo de tudo o que vi e amei, por isso, apertem os cintos e venham conferir o resumo!

A ESTRUTURA

Realizada no Expo Center Norte, preciso comentar sobre a organização e sua estrutura. O que posso dizer nesse sentido é que, tanto eu como os outros membros do blog que puderam comparecer ao evento, fomos muito bem atendidos pela assessoria e pela disponibilidade em tirar dúvidas e informar sobre os releases e atividades das marcas participantes. Aliás, a sala de imprensa foi algo extremamente positivo, equipada com uma workstation, onde tínhamos total suporte para gravar vídeos e escrever matérias, até um local para descanso dentre a correria desses cinco dias.


Com relação ao evento, o que mais me chamou atenção foi como os estandes eram gigantescos — inclusive haverá uma matéria sobre os que mais amamos — e bem dispostos na área, tendo cada um seu destaque. Sem que um ofuscasse o outro. Os corredores de acesso e as passagem eram largos, o que facilitava muito a locomoção. Lógico que sábado, dia no qual os ingressos esgotaram, ficou consideravelmente mais cheio, mas mesmo assim não senti aquela dificuldade de estar sempre esbarrando nas pessoas ou de chegar em algum ponto.


A praça de alimentação também era ampla, mas só os preços que não eram muito camaradas. O lanchinho caseiro salvou nosso bolso!

NOVIDADES, MUITAS NOVIDADES

Se estamos falando de BGS, por óbvio não podemos deixar de mencionar as novidades que ela nos trouxe e, acreditem, eram muitas!


Fãs puderam jogar, com exclusividade, diversos títulos como Assassin's Creed Origins, Call of Duty: World War II, Far Cry 5, Detroit: Become Human, South Park: A Fenda que Abunda a Força, entre outros. Lógico que a nossa equipe também aproveitou e pode jogar alguns lançamentos, que também ganharão matérias exclusivas aqui no Blog. Fiquem ligados, para conferir nossas primeiras impressões de alguns desses games!

Outro fator que notei foi o foco dado pelas empresas aos games de realidade virtual. Por exemplo, só a Playstation tinha em seu estande, esse ano, pelo menos oitos jogos de VR, como Moss, The InpatientThe Persistence, Batman Arkham, etc.


Já a Área Indie, conhecida pelo destaque dado ao mercado brasileiro e desenvolvedores independentes, estava enorme, o que é ótimo, mostrando o crescimento e comprometimento do mercado nacional em trazer novos projetos. Fica aqui a minha dica para dois games que tive a oportunidade de conhecer, o primeiro é o No Heroes Here, da Mad Mimic Interactive, onde ficamos diante de um futuro em que não existem mais heróis e o povo que tem que defender o castelo dos iminentes inimigos.  Com modo multiplayer online e local, o jogo é divertido e possui inúmeras fases. Estando já disponível no steam, o game sairá em breve para PS4 e Nintendo Switch!

Minha segunda dica vai para Memories of Kami - The Origami Legend, da Yokai Collective Studio, jogo de plataforma 2D, onde os jogadores devem proteger o paraíso de Kami, lugar habitado por Origamis. Assumindo o papel de Guardiões da Glória — sendo representado por nove animais em que o jogador pode escolher —, você deverá proteger esse mundo da terrível Contaminação dos Mil Anos.

HIDEO KOJIMA, NÓS TE AMAMOS!

Presenças ilustres era o que não faltava na BGS deste ano, como Ed Boom e Phil Spencer, por exemplo. Contudo, confesso que toda minha ansiedade girava em torno de Hideo Kojima, e como valeu a pena!

Tive a oportunidade de vê-lo, quando recebeu o prêmio Lifetime Achievement Award, por toda sua contribuição ao mundo dos games. Muito simpático e feliz, o criador de Metal Gear, respondeu algumas perguntas pré-selecionadas, de alguns fãs.


Dentre os destaques, podemos mencionar como Super Mario Bros foi uma inspiração para sua carreira, tendo dito "que se não houvesse esse jogo, ele não estaria aqui hoje". Também compartilhou quais profissões gostaria de ter seguido caso não trabalhasse com games. Primeiramente, Kojima respondeu que quando criança gostaria de ter sido astronauta (cara, nós te entendemos!), o que arrancou risadas da platéia, e depois compartilhou que gostaria de seguir a carreira de diretor cinematográfico ou de detetive, iguais dos seriados americanos.

Por fim, durante este curto Q&A, foi solicitado que este deixasse uma mensagem para as pessoas que querem se tornar futuros desenvolvedores de jogos. Tendo seu conselho sido bem simples, ao dizer: "O mais importante é não desistir. Nunca deixem de criar, por mais difícil que seja", finalizou. Ou seja, sempre acredite no seu projeto.

CAMPEONATOS? CLARO QUE SIM!

Também não poderíamos deixar de mencionar as disputas que ocorreram no evento. As finais da quinta edição da Brasil Game Cup, ocorreram na Arena Vivo, com o destaque especial para  as decisões do torneio feminino e masculino de Counter Strike: Global Offensive.

créditos: Felipe Guerrra
A grande final feminino aconteceu no sábado (14), na BGS. O duelo foi entre as equipes BootKamp GamingVivo Keyd, onde a última se consagrou campeã, com um placar de 3 a 0. Além do título, as vencedoras levaram para casa um cheque de três mil reais.

crédito: redshot
Já o duelo masculino, que ocorreu no domingo (15), foi entre BootKamp Gaming Brasil Gaming House. Em uma série disputada a BootKamp levou a melhor, por três mapas a dois. Tendo também levado o troféu da BGC e um cheque de três mil reais.


LEIA TAMBÉM