Swift

Resenha: Ninguém Nasce Herói


Eu conheci Eric Novello através de “Exorcismos, Amores e Uma Dose de Blues”, mas nunca havia me encontrado pessoalmente com o cara. Até que veio Bienal do Livro 2017 e lá estava ele em um evento nota mil, da editora Seguinte! Onde havia vários livros para escolha de quem participasse de gincanas, e dentre eles estavam alguns exemplares de “Ninguém Nasce Herói”.

Eu simplesmente precisava de um exemplar e um autógrafo! Desesperado porque estava acabando, eu já não tinha esperanças quando só restava mais um livro no palco, até que finalmente a magia aconteceu, e eu acertei um quote que ninguém mais sabia. Daí fui voando para o palco e agarrei o último exemplar de “Ninguém Nasce Herói”. Não estava acreditando que consegui. Ao término do evento é claro que autografei com o Eric e vou deixar uma foto aqui no final do post.

O livro furou vários títulos na lista de leitura e agora eu trago a resenha para vocês. Me acompanhem nessa jornada. E qualquer problema, lembre-se da tartaruga e siga as borboletas!

Ninguém Nasce Herói” vai trazer ao leitor uma experiência sobre preconceitos, discriminação, minorias, opressão, intolerância, ódio, amor ao próximo, coragem e força de vontade. Através da história de Chuvisco, um jovem que possui catarses criativas que vão permeando e ajudando a construir o universo da narrativa de maneira excelente!

Mas o que mais me chamou a atenção e me fez gostar mesmo do livro, foi o cenário. Baseado no nosso Brasil, um pouco futurista. Que a princípio pode parecer distópico, mas que na verdade está muito mais próximo de uma realidade possível no nosso mundo atual, do que do surrealismo que normalmente vemos em títulos desse gênero. Se pararmos para analisar os itens que montam a história, todos eles poderão ser construídos em nossa própria Pátria Amada. O que pode ser assustador, de verdade.

O ritmo de leitura em “Ninguém Nasce Herói” é excelente, nada de enrolação desnecessária. Pelo contrário, provavelmente você vai querer saber mais a fundo sobre algumas coisas. Recheado de diálogos — que são muito realistas — e reflexões, mas também cheio de climas tensos que instigam a atenção do leitor em um ótimo andamento de aventura, o livro se faz impossível de não transmitir a ansiedade e a emoção dos personagens em algumas cenas. O leitor se insere no cenário várias vezes, durante as páginas. Para melhorar isso tudo, as catarses de Chuvisco quebram o clima de maneira essencialmente dosada, em momentos ideais.

"— Para vencer o vilão que se esconde no caminho entre a porta de casa e a lixeira, leve uma pistola de raios sônicos no bolso. Sempre funciona."

Do pouco que conheço Eric Novello, não pude deixar de identificar muito dele no próprio protagonista. Não sei se foi intencional ou se foi apenas o tanto que o escritor se doou nesta obra, que gerou um trabalho magnífico.

Os personagens secundários também são muito bem desenvolvidos e definidos — e eu fico me perguntando se eles não são realmente baseados em amigos do próprio Novello.

Um livro sobre o futuro, para o futuro, que precisa ser entendido agora. Que mostra o impacto da decisão de fazer diferença e sair da zona de conforto justificada pelo politicamente correto. Afinal, ninguém nasce herói, mas podemos nos tornar. Infanto-juvenil, que talvez tenha uma intensidade e uma dramatização mais forçada em alguns aspectos , mas que não chega a ser uma grande falha ao ser lido por um adulto que no mínimo esteja desconfortável com o estado atual do nosso país, sociedade, mundo, e seus possíveis rumos.

Logo no início do livro, os personagens se encontram em um largo, distribuindo alguns exemplares de um livro para que todos pudessem ler, refletir e repensar suas opiniões acerca da massa ideológica que afoga as pessoas todos os dias. Quando eu terminei a leitura, não pude deixar de desejar que “Ninguém Nasce Herói” fosse esse livro, distribuído também aqui na nossa realidade.

Como prometido, segue uma foto do carinho do autor, quando fui correndo pedir para ela autografar meu exemplar. E caso você também queira saber o porquê de seguir as borboletas, só lendo o livro para descobrir.


Título: Ninguém Nasce Herói
AutorEric Novello
EditoraSeguinte (2017)

LEIA TAMBÉM