Swift

Resenha: Quinze Dias


Recentemente eu fiz uma lista com autores nacionais que você precisa conhecer, veja aqui. Dessa lista, os livros do Raphael Draccon e Eric Novello foram resenhados pelo Miguel, eu já resenhei o livro da Carolina Munhóz. Agora eu trago o livro "Quinze dias" do Vitor Martins. Se você é uma pessoa que gosta de assistir booktubers, acho difícil que ainda não tenha assistido nenhum vídeo do Vitor. Com 52.397 inscritos, Vitor vem me encantando com seus vídeos há um bom tempo, então dei uma chance dele me encantar com sua escrita. E olha... que cativante! 

Quinze dias conta a história de Felipe, um menino gordo, gay, solitário e que sofre bullyings constantes em sua escola. Por esse motivo, ele conta os segundos para que finalmente as férias de Julho iniciem. Seus planos? Hibernar em seu quarto, colocar a leitura em dia, assistir séries, filmes, tutoriais no Youtube — claramente eu sou o Felipe. 

"Se a minha vida fosse um musical, agora seria o momento em que eu cruzaria o portão de saída da escola cantando uma música sobre liberdade e as pessoas dançariam em sincronia uma coreografia bem ensaiada."

O que Felipe não imaginava é que seu vizinho Caio ficaria hospedado durante quinze dias em sua casa. Até seria só um pequeno incômodo se o nosso protagonista não mantivesse um crush fortíssimo pelo vizinho gato. Quem é inseguro entende muito bem a dificuldade da questão. E Felipe se desespera com esse fato ao ponto de ser grosso com Caio, tornando a situação ainda mais complicada. 

"Você entende o meu desespero? Gordo, gay e apaixonado por um garoto que nem responde o meu "bom dia" no elevador. Tudo por dar errado."

Quinze dias é uma leitura leve e rápida, uma daquelas leituras que você não consegue parar de ler e quando termina sente saudades e se arrepende de ter lido rápido demais. O livro vai falar sobre preconceito, aceitação, amizade, inseguranças… enfim, você não precisa ser gay ou gordo para se identificar com a história de Felipe. 

"Todo mundo diz 'fofinho', ou 'forte', ou 'grande', ou 'cheinho', mas nunca GORDO. Gordo é uma palavra sem volta. Quando você afirma uma coisa, por mais que ela esteja clara para todo mundo, ela se torna real."

Além de Felipe, o livro é composto por ótimos personagens! Caio é maravilhoso e merece a sua posição de crush! Mas vou te falar, a tia — porque já me sinto íntima! — Rita, mãe do Felipe é a melhor! Que mulher maravilhosa, que mãe perfeita! Impossível você não gostar dela! E a Beca então, nem se fala, que autoestima inspiradora! 

Vitor conseguiu transmitir sua mensagem de maneira leve e divertida — eu não conseguia conter o sorriso no rosto enquanto lia em público. Não posso me alongar na história pois se trata de um livro de 208 páginas, mas afirmo que cada uma valeu a pena. O romance não é forçado, a história é leve e até os assuntos sérios são tratados de forma sutil. É uma ótima leitura para se distrair, descansar, passar o tempo ou até mesmo como um remédio contra a famosa ressaca literária. Permita-se conhecer um pouco da história de Felipe, talvez você se reconheça um tanto nos personagens ou ao menos desenvolverá uma empatia por suas histórias. 


Título: Quinze Dias
AutorVitor Martins
EditoraGlobo Alt (2017)

LEIA TAMBÉM