Swift

Resenha: Chronos - Viajantes do Tempo #1


Olá, tripulação! Hoje — ou ontem, quem sabe amanhã — eu venho do passado, ou talvez do futuro, para trazer um pouco de #DarkLove para vocês, com o mais recente lançamento da DarkSide Books, vamos falar sobre "Chronos - Viajantes do Tempo".

Quando eu li a sinopse do Chronos, fiquei muito interessado na história. Uma promessa de ficção científica, misturada com fatos históricos e viagens no tempo. Foi suficiente para despertar minha sede, e que a DarkSide saciou, quando chegou aqui o pacotinho #SemMedoDeLer.

Chronos é o primeiro volume da trilogia de Rysa Walker e traz a história de Kate, uma garota que leva uma vida pacata, que estuda e mora com seus pais, que são divorciados, mas que sofria de um mal, diagnosticado como possíveis “ataques de pânico”. Até que a avó da nossa protagonista, vem morar próximo dela e explica que, na verdade, os problemas de Kate se dão por conta de outros “problemas” na linha do tempo. É aqui que a história começa a ganhar vida.

Kate é uma das pessoas de sua família que possuem os genes necessários para utilizar a chave Chronos, que permite realizar viagens no tempo. E isso pode parecer pura diversão, se não fosse a missão que cai nas mãos da garota. Ela precisa voltar no tempo, ao ano de 1893, quando o mundo conhecia a roda gigante. Lá, um serial killer havia aberto um hotel, onde os hóspedes se tornavam suas vítimas. E agora Kate precisa viajar até para evitar um homicídio e ajustar algumas coisas.

Como toda viagem temporal, sabemos que as mudanças no tempo podem trazer muitas complicações. Uma mexida torta no passado e já era o futuro, e de repente já não existe mais o presente também. Pra piorar tudo isso, nossa protagonista é uma “novata” nesse trabalho e há uma urgência para que as coisas sejam resolvidas. É o tempo contra o tempo, misturando viagens no tempo. Uma loucura deliciosa.

O livro começa apresentando o trecho de uma cena de tirar o fôlego, capturando a atenção do leitor. Depois disso, Rysa começa a contar a história, uma narrativa cheia de carga histórica, onde a autora sempre insere algum acontecimento real do passado — basicamente americano — junto às viagens temporais. Isso faz com que o livro se torne muito mais crível, mesmo em torno de tanto sci-fi.

Além disso, Walker consegue manter tudo bastante coeso. Nada de pontas soltas, que são um alto risco em histórias que ficam alterando elementos em diversos momentos do tempo.

Chronos é daqueles livros que a gente pega e lê de uma única vez. Em primeiro lugar porque a história prende bastante o leitor e é difícil deixar para continuar depois — cuidado se for iniciar a leitura à noite... —, em segundo lugar porque se você esquece do que aconteceu em algumas páginas anteriores, já era. Você se “perde no tempo” e não sabe mais o que está acontecendo. É um livro pra pegar e esquecer do mundo ao redor. Tem que mergulhar no tempo dele e fazer as viagens nos momentos certinhos, sem perder nenhum detalhe, senão a linha de leitura vai embora.

Eu, particularmente, tenho um dilema com viagens no tempo e esse livro me deixou bem louco. Despertou bastante minhas paranoias sobre realidade, sobre linha temporal e levantou poeira na minha mente. Mas foi uma excelente aventura de tirar o fôlego.

O livro não é perfeito. Acredito que Rysa poderia ter comprado uma ideia já definida sobre as viagens, sem explicar tanto. Afinal não é tão diferente do core já ambientado sobre navegação no tempo, e a repetição de toda essa explicação acaba arrastando a leitura em certos momentos, quebrando a necessidade de urgência dos fatos que precisam ser resolvidos. Achei que cortou um pouco do clima de ansiedade.

Outro ponto que me incomodou um pouco, foi o romance que achei um tanto forçado e desnecessário. Porém, acredito que seja apenas por minha falta de gosto a esse tipo de coisa. Provavelmente os rolos amorosos de Chronos agradarão um tanto de leitores, principalmente quando as complicações temporais mexem com ele.

No final das páginas, fiquei cheio das incertezas de realidade e vários conceitos quebrados sobre as verdades que assumimos diante de alguns fatos. Acredito que o livro cumpriu muito bem o seu papel.

Os outros dois volumes já saíram lá fora e eu vou questionar à DarkSide se já existe alguma previsão de lançamento por aqui e trago para vocês nas nossas transmissões. Fiquem ligados para não perderem nenhum detalhe.

Enquanto isso, leiam e divulguem o livro, para alavancar essa história incrível, e contem pra gente se vocês gostam desse assunto de viagem no tempo e para qual ano ou momento avançariam ou retornariam, caso também tivessem uma chave Chronos e a capacidade para ativá-la.

De algum lugar no passado, ou quem sabe alguns anos no futuro, da nossa nave, Eu, Astronauta. Câmbio, desliga.


Título: Chronos (Viajantes do Tempo #1)
AutorRysa Walker
EditoraDarkSide Books (2017)

LEIA TAMBÉM