Swift

Resenha: A Lança do Deserto


Olá, tripulação! Eu já aclamei o Ciclo das Trevas por aqui e agora voltei para dar continuidade à minha campanha de que todos deveriam ler essa história maravilhosa! Por isso, vim falar com vocês sobre “A Lança do Deserto”, segundo volume da série de Peter V. Brett, que a DarkSide Books está trazendo pra gente!

Confira a resenha do primeiro volume - O Protegido

Eu preciso começar falando que eu fiquei muito assustado quando vi o livro pela primeira vez, porque é um calhamaço de 720 páginas, naquele formato maior de capa dura, da DarkSide Books — que são as coisas mais lindas desse universo literário! Então eu fiquei “ai meu Deus, o que tá acontecendo?”, mas como Peter já havia conquistado meu coração no primeiro volume, não pensei duas vezes antes de comprar o segundo.
Se por um lado o livro assusta com a grande quantidade de páginas, ele compensa o leitor com história da boa e da melhor. O único problema para mim, foi a impossibilidade de carregar isso tudo na mochila — não cabia —, então eu demorei um pouco mais para terminar, visto que só conseguia dar continuidade à leitura em casa.

Com o livro em mãos, comecei a leitura sem saber o que estava acontecendo e fiquei meio que “ué?”, porque a história não continua exatamente de onde parou em “O Protegido”, como eu esperava. Durante umas duzentas páginas iniciais, Brett conta sobre o povo krasiano. Aqueles doidos violentos lá do deserto, que adoravam matar demônios. Mas isso foi necessário para a continuidade da narrativa, então não se preocupem porque tudo fará sentido.

Agora, no Segundo Ciclo teremos um Salvador — Jadir, odiado por Arlen, lá no primeiro livro — que não é nenhum “mocinho” e que agora ascendeu com o título majoritário dentre os krasianos, que, a propósito, são bastante explorados aqui no segundo volume da série, adicionando mais personagens potenciais para a história. Mais a frente, nos encontraremos mais uma vez com Leesha, Arlen (minha paixão), Rojer e outros lá do Primeiro Ciclo. Ao total, a narração fica por conta oito personagens intercalados, o que tira um pouco da linearidade, mas eu gostei bastante.

"É uma longa viagem pelo deserto que habita o homem. Continuaremos a buscar a luz."

Peter gosta de brincar com o leitor nesse segundo volume, e onde a gente acha que vai acontecer uma coisa, ele dá um cavalo-de-pau e a história muda de rumo, mas tudo bastante crível e coerente. Então não se precipite nas conclusões porque provavelmente você estará enganado em muitas das vezes. Os personagens continuam muito marcantes e a história continua recheada de cargas de tensão, aventura e ação, além de romance e trechos emotivos. Também têm muitas surpresas pelas páginas, como por exemplo, uma nova classe de demônios!

O Salvador é realmente quem diz que é? Nossos mocinhos são realmente mocinhos? E a poderosa Lança do Deserto? A única certeza que eu tenho é cada vez fica mais impossível não amar essa série!
O Segundo Ciclo começa arrebatador e termina com um trabalho muito bem-feito, que deixa aquele gostinho de “quero mais”, ao final. Peter V. Brett está aí para ser comparado com grandes nomes da fantasia e nós estamos aqui para aclamar essas histórias excelentes.

Título: A Lança do Deserto (Ciclo das Trevas #2)
AutorPeter V. Brett
EditoraDarkSide Books (2015)

LEIA TAMBÉM