Swift

Crítica: A Grande Jogada (sem spoilers)


Aaron Sorkin é um grande roteirista e não podemos negar isso - ganhador do Oscar por roteiro adaptado em A Rede Social - mostrou que suas ideias também podem funcionar muito bem no cinema, não apenas em séries como é o caso de West Wing. Mas tanto atores quanto diretores tem sua marca, deixando ciente que determinada obra é daquela pessoa, o que acaba sendo o caso de A Grande Jogada, mas não em um bom sentido.

Sorkin nos faz perceber que ele pode ser um grande roteirista, mas talvez um péssimo diretor. Um dos grandes problemas da produção é o ritmo, que acaba se perdendo na hora de contar a história de Molly Bloom. Mesmo que os flashbacks sejam interessantes ao mostrar a vida da ex-esquiadora, estes são exposto em alguns momentos de forma didática. Sem dizer, que certas explicações não possuem sentido e até mesmo não se encaixam na narrativa, deixando várias pontas soltas.


Outro grande problema é a forma como a protagonista é tratada, dando a ela uma personalidade peculiar, mas não sabendo desenvolvê-la, fazendo com que o público não se importe ou crie qualquer empatia. Todavia, Jessica Chastain carrega Molly bem e consegue dar um pouco de vida a está. Já Idris Elba acaba sendo aquela chave do filme que está ali apenas para questionar tudo o que for possível. Mesmo que alguns questionamentos façam sentido, pelo fato do personagem ser um advogado, outros acabam sendo previsíveis e até mesmo desnecessários, causando uma certa irritação. 

No entanto, nem tudo está perdido, e os exclusivos clientes de Molly salvam o filme, prendendo a atenção do espectador, principalmente pela forma como as histórias são contadas, despertando um interesse para conhecer mais o caso. 

Mesmo com uma atuação ótima de Chastain e alguns diálogos interessantes, A Grande Jogada acaba errando feio, mas nesse caso quem peca mesmo é Sorkin que sabe muito bem adaptar uma obra, mas não dirigi-la de forma correta, fazendo tudo funcionar em círculos sem uma explicação e de forma que nos sentimos cansados.




LEIA TAMBÉM