Swift

Vale a pena assistir Everything Sucks!?


Com o objetivo de se tornar uma plataforma cada vez mais focada em conteúdos originais, a Netflix vem lançando uma enorme quantidade de séries e filmes originais nos últimos meses. Apesar de sempre ficarmos felizes com toda essa variedade de conteúdo, às vezes acabamos nos decepcionando com a qualidade de algumas produções. 

Mas não podemos generalizar, tem muita coisa boa sendo lançada e que às vezes acaba sendo ofuscada ou julgada prematuramente, por este motivo, hoje resolvi falar sobre a primeira temporada de Everything Sucks! série lançada recentemente pela plataforma, e que anda recebendo muitos comentários negativos. Será que vale a pena dar uma chance?


Criada por Bem York Jones e Michael Mohan, em Everything Sucks! somos levados de volta aos anos 90, e conhecemos o nosso protagonista Luke O'Neil (Jahi Winston) um garoto que ao lado de seus amigos McQuaid (Rio Mangini) e Tyler (Quinn Liebling), decide fazer um filme amador de ficção científica para unir os clubes de teatro e de vídeo. 

 Mas fazer um filme, acaba se tornando uma tarefa difícil demais, para Luke, que além de se preocupar com o andamento do filme, precisa lidar com a falta que seu pai faz, e com o seu primeiro amor, Kate (Peyton Kennedy), que não parece estar muito interessada em viver um romance com ele.


Todos esses conflitos do nosso protagonista, são retratados de uma maneira bem simples e com alguns toques de humor, o que faz com que a série seja bem tranquila e leve de assistir. Além dos conflitos de Luke, também acompanhamos Kate se descobrindo, a garota está começando a entender seus sentimentos e a presença de Emaline (Sydney Sweeney) uma garota do clube de teatro, faz com que Kate questione sua sexualidade. 

Eu particularmente, gostei muito de como todas essas questões foram trabalhadas na série, tudo ocorreu no momento certo, sem correria, e a apesar de a temporada ter alguns episódios bem mornos com momentos que poderiam ser facilmente descartados, num todo a temporada foi bastante consistente. 

O que mais me incomodou na série, e percebi que isso também incomodou muita gente, foi a falta de profundidade dos personagens secundários. Nós temos aqui personagens que se tivessem um pouco mais de destaque, como Tyler, se tornariam com certeza os favoritos de muita gente, mas a série foca tanto só no Luke e na Kate, que os outros parecem servir apenas para fazer volume na série. 

Apesar desse problema da falta de aproveitamento de alguns personagens, a série continua sim valendo muito a pena, pois fala sobre assuntos super importantes e consegue captar toda a confusão que é a adolescência, onde tudo acaba se tornando um drama e as emoções estão sempre a flor da pele. 

Além de ser um retrato bastante fiel sobre a adolescência, a série é recheada de nostalgia para quem cresceu nos anos 90. A trilha sonora é uma delícia, e depois de assistir os episódios, dá vontade de ficar ouvindo todas as músicas sem parar.


Enfim, no geral eu gostei bastante dessa primeira temporada, e acho que vale a pena sim dar uma chance. Everything Sucks cumpre bem o seu papel de retratar a adolescência, e é uma delícia de se assistir.

LEIA TAMBÉM