Swift

Review | Life is Strange: Before The Storm + Bônus


Life is Strange é um game que chegou em 2015, sem chamar muita atenção, e que foi sendo conhecido pelo boca a boca do pessoal que gosta de coisas mais indies e com histórias emocionantes. A saga de Max e Chloe encantou todos, criando uma legião de fãs e nos fazendo chorar em cenas que não esperávamos e com uma decisão muito difícil em nossas mãos. Agora, em Before The Storm, acompanhamos não só a Chloe, antes, mas também conhecemos um pouco mais sobre Rachel, a famosa menina desconhecida no primeiro game e que todos queriam saber mais. 

Before The Storm nos deixa a par das situações antes do retorno de Max para Arcadia Bay e pouco tempo depois da morte de William — pai de Chloe. Esse game não só nos transporta para esse meio entre cinco anos, mas nos faz entender os motivos que transformaram Chloe em alguém rebelde e que por muitas vezes insegura consigo mesma. Mas especialmente nesse momento também conhecemos a maravilhosa Rachel Amber — a garota desaparecida no primeiro game e grande amiga de Chloe ou até mesmo mais que amiga, pelo que entendemos.


Com a série dividida em apenas três capítulos, passamos pelas etapas da amizade das garotas. Quando se encontram realmente de frente, após Rachel ajudar Chloe a correr de uns caras meio barra pesada em uma festa depois no colégio, onde acabam apenas pulando no trem e conversando sobre a vida — mas obviamente com algo por trás da mente de Rachel. Sendo uma aventura para ambas se conhecerem e Rachel descobrir algumas coisas sobre seu pai, ela apenas diz que queria a companhia de Chloe e que ela seria a única que talvez fizesse isso junto dela. 

Muitas vezes vemos Chloe se perguntando; "o que alguém como Rachel Amber, a perfeitinha da escola gostaria com uma garota como eu?". Tentamos entender aos poucos suas intenções junto de Chloe e vemos que Rachel de perfeita não tem nada, muito pelo contrário disso. Sua ótima atuação não nos deixa desconfiar de seus problemas em casa pelo fato do pai estar talvez traindo sua mãe com outra mulher — que é o que acaba movimentando o início da amizade entre as duas. 

O desenvolver da história e o que descobrimos com ambas, é contada de forma perfeita e sem qualquer tipo de erro, principalmente quando focamos na relação entre elas, que nos faz lembrar no final que Rachel terá e já ficamos com os olhos cheios de lágrimas, querendo que ela não desapareça de jeito nenhum. E não só elas, como outros personagens, também retornam e têm um arco mais desenvolvido, como a de Joyce e David — mãe e padrasto de Chloe — e também Frank — o contrabandista da cidade. Mesmo com o retorno de outros conhecidos e com grande importância para o primeiro game, como Victoria, Nathan e muitos outros, novos também são apresentados; os pais de Rachel, Damon — amigo de Frank — e Sera, a mulher misteriosa.


Um outro ponto muito importante que encontramos são os flaschbacks e sonhos que Chloe tem com seu pai, William, onde sempre estamos a poucos minutos do grande ocorrido que é seu acidente. Entendemos que William pode ser o "guia" de sua filha, lhe ajudando a ver as coisas de outra maneira e também como lidar com Rachel, que pode ser alguém muito especial que precisava entrar em sua vida de alguma maneira. Mesmo que todos seus sonhos com ele acabem de forma meio trágica, eles podem ser de grande ajuda, com um conselho valioso e que cresce a cabeça de Chloe. 

Agora para as questões técnicas. O game mantém a mesma forma de escolha, dando abertura para várias respostas possíveis e caminhos para serem tomados na história, onde podemos escolher dizer para Rachel se queremos apenas um amizade com ela ou algo mais; ajudar ou não Nathan com os valentões e até mesmo discutir com seu padrasto ou deixa-lo sem criar muito caso. Cada escolha tem uma consequência própria, podendo mudar o rumo da história, só que dessa vez sem o poder de voltar no tempo.

Algo muito interessante introduzido nessa fase é a forma de argumentação. Já que agora jogamos com Chloe, temos, às vezes, a opção de discutir para ter mais chance de "ganhar" naquele conversa com outro personagem, seja com o diretor Wells ou com o segurança da festa; nos dando a possibilidade de conseguir aquilo que queremos ou não. Os gráficos continuam os mesmos, mas os botões de escolha ficaram muito mais práticos agora no PC, sendo mais rápida a resposta.


Outro ponto muito importante que nunca deixa a desejar é a trilha sonora. Parece que cada cena e música funcionam muito bem juntas, sempre em sincronia e perfeição, dando a emoção que precisamos durante os capítulos; seja quando estamos em um momento alegre ou triste da vida das protagonistas, nos fazendo sentir o que ambas estão sentindo, principalmente Chloe.

Bônus - Farewell

Os criadores sabiam que apenas três episódios não seriam o suficiente para satisfazer os fãs de Life is Strange, decidindo então lançar um episódio bônus com o título; "Farewell" - 'Despedida' em português. Se já choramos na primeira temporada de Life is Strange e com Before The Storm, com toda certeza esse bônus é para gastar uma caixa inteira de lenços de papel.

Não só jogamos com Max novamente, como acompanhamos ela e Chloe em sua infância, três dias antes de Max se mudar com sua família para Seattle. Não apenas brincamos de pirata e conhecemos mais a amizade das garotas como era antes de todos esses acontecimentos, mas podemos ter aquele leve momento de brincadeira e outras descobertas, onde também vemos o crescimento de ambas tiveram em suas vidas por conta dos acontecimentos que teriam no futuro que estava mais próximo que elas esperavam.


Mesmo que o episódio tenha esse jeito leve e de despedida das duas personagens juntas naquele momento, coisas piores estavam ainda por vir. Nós apenas ficamos com o fato de que Max vai se mudar, mas que tudo vai ficar bem, até que Joyce retorna para casa e damos de cara com o ocorrido que mudou Chloe totalmente. A morte de William. Aquela cena nós faz chorar daquele momento até o final, fazendo até soluçar de tão emocionante que ela se torna e como os produtores tomaram todo o cuidado e deixaram a história fluir sozinha, nos dando um espaço para respirar e depois sofrer junto com as garotas.

Life is Strange: Before The Storm não só trouxe novos personagens e mostrou mais dos conhecidos, mas falou sobre aquilo que queríamos saber, não só sobre a história de Rachel e Chloe, mas ainda mais sobre ela e Max. Mostrando por meio de um game que não só a família pode ser importante, mas também a amizade. E como uma mudança em nossas vidas pode fazer algo bom ou até mesmo um grande estrago. Nós deixando agora apenas a espera de sua segunda temporada do game, que está em processo de produção, já deixando os fãs com saudade e quentinho no coração para o retorno.

 

LEIA TAMBÉM