Swift

Resenha: Batman - Criaturas da Noite


Quando a editora Arqueiro anunciou que traria as Lendas da DC aqui para o Brasil, nós declaramos que esse momento era nosso! Novo Século publicando Marvel em livros e Arqueiro publicando DC, era tudo o que precisávamos.
Sabendo da nossa galáxia geek, a editora nos enviou “Batman: Criaturas da Noite”, para contarmos a vocês o que achamos do livro. Por isso estou aqui para exaltar essa obra! Apaguem as luzes e me acompanhem pela escuridão.

Quando o livro foi anunciado, eu fiquei muito ansioso pelo lançamento. Primeiramente por ser fã declarado do Bats e, em segundo lugar, porque vi que a autora era ninguém menos do que a linda da Marie Lu, que já havia me conquistado com a trilogia Legend, então eu sabia que o resultado era um sucesso garantido.

Eu acredito que seja uma tarefa muito difícil, escrever sobre um personagem tão icônico, aclamado e eternizado como o Morcego de Gotham, mas a autora mostrou que sabe o que faz, conseguiu entrar na mente do personagem, e nos entregar com maestria a história de Bruce Wayne, quando ainda era bem jovem.
Beirando seus dezoito anos, após uma infância difícil — e que todos conhecemos muito bem — Bruce está em transição de uma jornada de amadurecimento e dilemas para a vida adulta.
É aqui, com seus poucos amigos, com seu fiel Alfred, que Wayne vai começar a perceber mais sobre a atuação da justiça — à parte de seu ódio revoltoso. Ele vai aprender mais sobre valores, sobre construção de ideais, vai aprender a entender sua condição de vida financeira e emocional, como também o que lhe afeta e prejudica, para então começar a moldar o futuro vigilante que nós tanto amamos.

No meio disso tudo, Bruce irá encarar a detetive Draccon — que eu peguei a referência no mesmo instante em que li o nome. Eu sabia que o encontro do Raphael Draccon e da Carol Munhóz, com a Marie Lu, renderia frutos! Adorei demais! — e passará um tempo no Asilo Arkham, onde a narrativa irá imergir ainda mais na história do Batman e de Gotham, que em alguns momentos fica bem parecida com a série, com menções à vilania e referências de brinde. Além disso, os vilões principais do livro — como já descrito no título — são as “Criaturas da Noite”, e é claro que Bruce irá se meter com eles, nesse ambiente de política e corrupção, em uma sede de justiça que vai além das fronteiras legalistas da polícia.

Pronto, temos a mente do Batman construída, o ambiente de Gotham preparado e um Bruce Wayne pronto para o amadurecimento do herói, sem super-habilidades, sem vantagens extremas sobre seus inimigos nem tampouco sobre seus medos ainda recorrentes.

O segundo volume das Lendas da DC nos foi entregue, mantendo a linha de excelência ao ponto de os fãs mais fanáticos e exigentes não terem do que reclamar, exceto... pela capa! Editora Arqueiro do céu, que capa é essa? É claro que mantiveram a mesma da internacional, mas bem que poderiam ter feito um Bruce que não parecesse o namorado da Barbie, né?! Então colem um post-it na cara dele na capa, e mergulhem de cabeça nessa aventura empolgante e sem volta pela vida do personagem, porque é história boa garantida.

Título: Batman: Criaturas da Noite (Lendas da DC #2)
AutorMarie Lu
EditoraArqueiro (2018)

LEIA TAMBÉM