Swift

Primeiras impressões: Killing Eve



Não adianta, não adianta o quanto falamos que não vamos mais colocar nenhuma série nova na grade, que vamos focar só nas que já assistimos, que não vamos nem ver o piloto das novas, sempre que uma série com uma boa premissa é lançada, lá vamos nós colocar mais uma na nossa interminável lista. E hoje, eu irei incentivar vocês a começarem mais uma série, pois é nossa missão indicar conteúdos de qualidade! Então se preparem para aumentar sua lista, pois hoje iremos comentar sobre a incrível Killing Eve.

Acho que acabei dando um spoiler sobre o que estou achando da série, né? Mas tudo bem, é incrível mesmo e merece ser elogiada sempre que possível. Criada por Phoebe Waller-Bridge, Killing Eve nos apresenta Eve (Sandra Oh), uma funcionária da MI5 (divisão de investigação/espionagem), que se vê envolvida completamente em uma investigação cujo o alvo é a assassina profissional Villanelle (Jodie Comer). 


Essa é a premissa da série, duas mulheres em lados opostos, uma investigadora e uma assassina, é uma fórmula simples, mas que funciona perfeitamente. Eve é muito inteligente e possui uma intuição certeira, além disso ela tem fascinação por assassinas, o que faz com que os assassinatos cometidos por Villanelle, despertem nela quase que uma admiração pela maneira que a vilã trabalha. E essa relação de admiração é muito bem dosada, pois Eve sabe que a vilã merece pagar pelos seus crimes, mas ao mesmo tempo ela quer entender a mente da assassina e suas motivações. 

Enquanto Eve é mais tranquila, e trabalha mais com a mente, Villanelle traz a ação para a série, a personagem é fascinante e apaixonante. A atriz Jodie Comer está brilhando na pele da assassina, seus trejeitos, suas expressões e suas pequenas loucuras são únicas e fazem a personagem ser extremamente cativante. Acho que de longe uma das melhores decisões tomadas pela criadora da série, foi fazer uma vilã sem escrúpulos com um rosto angelical, que passa uma imagem de garota frágil, à primeira vista nunca iríamos imaginar que a garota que parece doce e frágil, na verdade é uma assassina fria e que gosta do que faz. Olha aí mais um toque de que nunca devemos julgar pela aparência, e nem nos prender aos estereótipos, não é mesmo? 


Mas não é só a atriz Jodie Comer que está brilhando na série, Sandra Oh, nossa eterna Cristina Yang de Grey's Anatomy, está impecável no papel de Eve. Ela é uma mulher forte, inteligente, mas ao mesmo tempo extremamente humana, ela não é perfeita, ela falha, tem sentimentos e segue sua intuição, independentemente do perigo. Estou adorando ver a atriz nesse papel, claro que é um pouco difícil desvencilhar sua imagem da Yang, mas com o tempo, Eve vai ganhando espaço no nosso coração por sua personalidade muito interessante.


Além de seu elenco que está sensacional, a série também nos ganha pelo timing perfeito dos episódios e por ser mais ágil. Não vemos o tempo passar enquanto assistimos, e por ser uma série de 40 minutos, essa é uma ótima qualidade. O jogo de gato e rato entre as protagonistas, os assassinatos, o andamento das investigações, é tudo muito bem feito e deixa aquele gostinho de quero mais, sabe? Mal posso esperar pelos próximos episódios para saber como será construída a relação entre as protagonistas, acredito que veremos um caso de amor e ódio muito interessante pela frente. 


A série ainda está no início, até o dia em que esse texto está sendo publicado só foram exibidos quatro episódios, mas a qualidade está tão boa que a BBC já renovou o show para sua segunda temporada, ou seja, dá pra começar a ver tranquilamente sem ter medo da série ser cancelada na primeira temporada, o que é o pesadelo de muitos seriadores.

Então está esperando o quê? Dê uma chance para Killing Eve! Ah, e volta aqui depois pra contar o que está achando!

LEIA TAMBÉM