Swift

Resenha | A Fogueira


Olá, tripulação! Olha eu passando aqui pelo nosso universo e trazendo mais um thriller na mochila. Mas esse também tem uma característica bem diferente e única. Me acompanhem.

A autora de "A Fogueira" é ninguém menos que a nossa Jessica Jones! Isso mesmo, o livro é a estreia da atriz Krysten Ritter no mundo literário. Outra coisa interessante, é que o livro teve lançamento simultâneo nos EUA e aqui no Brasil.

No livro, teremos Abby, uma advogada com 28 anos e especializada em casos ambientais — já gostei disso porque foge bastante do comum —, que teve uma adolescência conturbada, e que ainda é perseguida por alguns fantasmas desse passado. Mesmo assim, a personagem se tornou uma mulher forte e bem-sucedida.

Enquanto Abby encara um de seus casos, ela se vê inevitavelmente confrontada mais uma vez com seus dilemas da infância e são nesses flashbacks em que a história principal mora. O leitor será conquistado pelo caso atual, mas o que aconteceu no passado da personagem é muito mais instigante.

A narrativa se torna previsível em alguns momentos, mas gostei muito do rumo que ganhou e como foi finalizada, sem plot twists característicos dos thrillers, mostrando que histórias boas não dependem de ataques cardíacos, hahaha.

Não é uma grande obra, mas é uma ótima leitura, sim. Principalmente para a entrada da atriz no mundo da escrita.
Mesmo com a provável grande expectativa depositada em cima da obra, por conta da fama da autora, Krysten encarou o desafio e entregou uma história que cumpre o promete.


Título: A Fogueira
AutoraKrysten Ritter
EditoraFábrica231 (2017)

LEIA TAMBÉM