Swift

Resenha | História é Tudo o Que Me Deixou


Olá, tripulação! Hoje eu venho falar de um livro que estava tendo uma grande percussão nos grupos literários. Escrito por Adam Silvera e publicado aqui no Brasil pela nossa parceira Universo dos Livros, "História é Tudo o Que Me Deixou".

Eu não sabia sobre o assunto do livro, e só ouvia as pessoas dizendo que choraram muito com ele e que era perfeito e tal. Quando li o título, logo pensei que seria um daqueles livros que falam sobre a vida e a ideia da arte de capa, me pareceu ser sobre os momentos altos e baixos da vida. Pronto, com essa ideia eu fui conquistado. A questão é que o livro não é exatamente sobre isso... 

Vou chamar esse livro de "História", ok?! O nome todo é muito grande...
Então, História começa falando que certo garoto morreu, e que outro garoto está sofrendo muito por isso. Não porque eles eram apenas grandes amigos, mas porque eles foram namorados e porque se amavam. Sim, uma história de garotos que também amam garotos.
Griffin é quem narra o livro, sobre seus momentos antes de conhecer Theo, sobre o Theo em si, sobre seus momentos juntos com Theo, sobre eles se tornarem ex-namorados. Sobre Theo ter ido estudar na Califórnia, sobre Theo ter começado a namorar Jackson e sobre Theo ter morrido em um acidente.

Perceberam que eu falei muito "Theo" aqui em cima? Foi de propósito, porque o livro gira em torno dele. Depois que ele morre, o mundo de Griffin morre junto, assim como seu sonho de que um dia eles estariam juntos novamente.
Além dele não conseguir superar o término com o Theo, ele não consegue se livrar do luto de ter perdido sua Pessoa. É sobre isso que História vai falar.

Griffin nunca foi um cara "normal". Cheio de TOC e problemas em lidar com algumas coisas, que só pioram com a morte do Theo. O futuro despedaçado e a falta de chão, o lança em uma espiral depressiva, onde apenas seu "inimigo" o entende, porque Jackson também amava muito o Theo e por isso ele é o cara que Griffin mais odeia.

O livro mostrará a jornada de Griffin, visitando as memórias das histórias que ele viveu com Theo e das que gostaria de ter vivido, uma por uma, para tentar superar tudo o que aconteceu.
No meio dessa jornada, encontraremos mais pessoas sofrendo, amizades abaladas, amores não correspondidos, maturidade e imaturidade também.

Por falar em maturidade, preciso dizer que Griffin fez eu tirar alguns pontos do livro, porque ele é muito imaturo em algumas coisas e principalmente egoísta, a ponto de deixar o leitor com raiva, em alguns momentos, invés de nos levar a sofrer junto com ele.
Isso me deixou bem decepcionado porque ele é quem leva a história, mas tem momentos que ele é chato demais, o que torna seus dramas infundados, e eu tive sérias vontades de abandonar a leitura.
Tudo bem que ele tem 16 anos e isso justifica muita coisa, mas mesmo assim ele consegue ser irritante. Em contrapartida, Jackson, Theo e Wade são muito mais maduros e possuem muito mais personalidade do que o Griffin, então você continua lendo por conta deles e pela curiosidade do que aconteceu com o Theo, invés de querer saber como o Griffin vai sair dessa.
O leitor provavelmente acabará se compadecendo muito mais da dor dos outros personagens do que do próprio Griffin. Pelo menos foi o que aconteceu comigo.

É claro que o livro é infanto-juvenil e o público alvo são os adolescentes, mas mesmo assim, algumas coisas poderiam ter sido melhores.
História é Tudo o Que Me Deixou conta uma história sobre o como os relacionamentos podem nos destruir e como o amor pode ser complicado, mas, principalmente, sobre como o luto pode ser tóxico, dependendo da maneira que nós o encaramos. Uma leitura muito válida para toda a galera dos 16 aos 21 anos, e para aqueles que amam um drama.

Título: História é Tudo o Que Me Deixou
AutoraAdam Silvera
EditoraHoo (2017)

LEIA TAMBÉM