Swift

A Era dos Vilões | Loki



A Era dos Vilões está prestes a ser iniciada aqui no Eu, Astronauta! Já fizemos muitos posts exaltando heróis, mas está faltando a parte em que a história realmente acontece!

Poucas pessoas gostam do lado negro da história, talvez por não ter noção do quão legal é criar o caos no mundo. Ver os dias se passando, normal, sem nenhuma emoção, acaba deixando a vida sem graça e pacata. Precisamos de ação! Precisamos exaltar os vilões! Porque sem eles não teria graça, não teria história, e mais do que isso, não existiriam heróis! 

E para iniciar a nossa melhor tag, eu não poderia deixar de escolher um Deus nórdico, também conhecido como Loki, o Deus da Trapaça. Então apertem os cintos, porque se você acompanha só o Universo Cinematográfico Marvel e nunca pegou uma HQ para ler, posso dizer com toda certeza que você não conhece nem 20% do que ele é e do que ele realmente pode fazer. 


Loki Laufeyson, como todos sabem, é o irmão adotivo e o arqui-inimigo de Thor. Filho da rainha Farbauti e de Laufey, líder dos Gigantes de Gelo. Odin declarou guerra e matou Laufey, mas quando ele viu Loki bebê, muito menor e mais frágil que um gigante de gelo normal, então Ele o adotou – e assim seguiu a profecia de Bor, o pai de Odin. Tempos depois descobrimos que foi o próprio Loki (adulto) que voltou ao passado e transformou Bor em uma estátua de neve viva para que ele pudesse ser adotado por Odin e criado junto com Thor.

Ao longo de sua infância e adolescência, Loki sempre foi ressentido de como ele era tratado diferente de Thor pelos cidadãos de Asgard. Os Asgardianos sempre valorizavam a força e a bravura em uma batalha, então era óbvio que iriam preferir Thor. As habilidades de Loki eram outras, principalmente a da feitiçaria. Muitas vezes ele usava dessas habilidades para fazer piadas com intenções de constranger Thor. Loki possuía o dom nato da magia negra, e isso fez com que ele passasse a maior parte da sua vida planejando usar seu poder para matar o Deus do Trovão e se tornar o mais poderoso de todo o reino de Asgard. 


Loki também é conhecido por formar alianças com as piores criaturas de Asgard e de outros reinos. Sempre que ele precisa de uma forcinha extra, ele vai atrás de quem convém a ele e faz algumas promessas. Muitas nunca cumpridas, porque estamos falando do Deus da Trapaça, não é mesmo? Em uma de suas alianças, ele conheceu suas esposas e teve vários filhos. Com sua esposa Sigyn, Loki teve os filhos Nari e Narfi. E em outra época, ele também foi casado com a gigante Angrboda e teve mais três filhos, ou melhor, três criaturas monstruosas: a Serpente Jormungand, Hela (isso mesmo, a Deusa da Morte que foi apresentada como irmã de Loki e Thor no filme Thor: Ragnarok) e o lobo Fenrir (que aparece ao lado de Hela também no mesmo filme). 

Loki está presente em muitas das histórias mais sombrias da Marvel, podendo ser causadas por ele mesmo ou aproveitando o embalo. Em algumas histórias, Loki até consegue viajar no tempo para alterar indiretamente a formação dos Vingadores. 


O que a gente tira de conclusão de tudo isso é que embora os filmes tenham apresentado o Loki mais como um “vilão bundão” (tirando o Tom Hiddleston que caiu como uma luva para o papel), ele é considerado uma das entidades mais poderosas e estrategistas do reino de Asgard. O título Deus da Trapaça também não é à toa, Loki também é considerado um dos vilões mais imprevisíveis da Marvel. E vocês lembram do Ragnarok? Aquela lenda que conta o fim dos dias, a batalha final em que muitos deuses morrem e mundos são destruídos.... Pois é, digamos que tem dedo dele nisso também. 

Para quem quiser aprofundar mais na história desse vilão maravilhoso, eu indico duas HQs - que estão na minha lista de preferidas da vida (clique no titulo para saber mais): 

  • Loki (volume 1), essa HQ tem uma arte realista maravilhosa! Na história, Loki finalmente se torna o rei de Asgard, mas a cobrança sempre chega. 
  • Os Julgamentos de Loki, essa HQ mostra perfeitamente todo o psicológico do vilão, com todo aquele aspecto da mitologia nórdica.

LEIA TAMBÉM