Swift

Crítica | Um Pequeno Favor


Fazendo uma analogia nada poética, Um Pequeno Favor é um drink que possui uma explosão de sabores que você vai descobrindo a cada gole. Estrelado por Anna Kendrick e Blake Lively, essa comédia que possui pequenas doses de uma trama noir é cheia de pistas, e quando ingerida rapidamente ou em excesso pode deixar o espectador até um pouco tonto.

Comandado por Paul Feig - conhecido por dirigir Missão Madrinha de Casamento e a nova versão de Caça-Fantasmas - o longa traz a influência do diretor e se joga no tom cômico que contrasta bem com a história contada. Até porque estamos diante de uma amizade inesperada entre duas mães, de personalidades completamente opostas, unidas pela conexão entre seus filhos e que enquanto deixam as crianças brincando trocam pequenas confidencias e bebem boas doses de dry martini.

Se de um lado temos a independente, femme fatale e irônica Emily (Blake Lively), em contraposto, Stephanie (Anna Kendrick), é a mãe perfeccionista, insegura e solitária. Personalidades diferentes que acabam se completando diante de suas necessidades, e assim dando início há uma amizade ou seria codependência?

Diante dessa rápida aproximação entre as duas - que é crível diante da ótima química entre Kendrick e Lively - o desaparecimento de Emily na trama acaba se tornando um grande impacto sofrido por Sthephanie que insatisfeita com o progresso das investigações acaba adentrando em um mundo oposto do seu. A cada passo que a personagem dá em busca da solução do mistério, percebemos que não foram ingeridos dry martinis suficientes para que sua melhor amiga revelasse todo seu passado.

Com inúmeras reviravoltas, Um Pequeno Favor pode até ter em um primeiro momento semelhanças com Garota Exemplar, mas com o decorrer da história vemos tramas distintas. Como disse, o filme é recheado de revelações que chegam a certo ponto cansar o espectador, o uso dos elementos surpresas que a cada momento dão um novo rumo à história é utilizado em excesso e nem sempre provocando o impacto esperado. Ao mesmo tempo que sua história não é tão inovadora.

Entretanto, a química entre suas protagonistas juntamente acompanhadas de uma bela direção de arte e uma trilha sonora impecável  - que faz você querer buscar todas as músicas no Spotify no momento que sai da sessão - faz com que Um Pequeno Favor torne-se um filme divertido, apesar de não possuir uma trama tão fantástica. 




LEIA TAMBÉM