Swift

O Livro e o Filme: Caixa de Pássaros


Olá pessoal, antes de começarmos o nosso textinho de hoje, vamos cobrir as janelas, trancar as portas e ficar em silêncio, afinal o tema de hoje é um tanto quanto apocalíptico, e a visão pode causar danos irreparáveis... Brincadeiras à parte, o assunto aqui é muito sério, hoje a Netflix lançou a adaptação do livro Caixa de Pássaros, e eu como fã número 1 desse livro sensacional, estou aqui para dar as minhas impressões e falar um pouco mais sobre essa história, então retire sua venda por uns minutinhos e vem comigo! 

Nós já publicamos uma resenha lindona desse livro que você pode conferir aqui, mas eu vou dar um breve resumo. Na história escrita pelo autor Josh Malerman e publicado no Brasil pela Intrínseca, somos apresentados a nossa protagonista Malorie, uma jovem que vê tudo desmoronar quando um mal desconhecido domina o mundo, e faz as pessoas se matarem ao enxergarem certas criaturas que passam a habitar a Terra. 

Diante dessa situação de caos, Malorie busca abrigo em uma casa, onde conhece Tom e algumas outras pessoas que farão parte de sua vida, agora ela que acabou de descobrir uma gravidez indesejada, tem que lidar com esse novo mundo onde olhar pode te matar. Essa é a premissa da história, e o clima que o autor Josh Malerman construiu tornou esse livro tudo o que ele é, uma verdadeira imersão em um mundo destruído, e uma obra espetacular que merece muito ser lida. 

Agora que falei um pouco sobre o livro, vamos ao filme, a Netflix adquiriu os direitos da história e ficou nas mãos da diretora Susanne Bier o trabalho de dar vida a essa obra, e com um elenco espetacular com nomes como Sandra BullockTrevante Rhodeso filme tinha tudo para ser um sucesso, mas infelizmente não ficou tão bom assim. 

Calma pessoal, eu já explico o porquê de não ter me agradado tanto quanto eu gostaria, é claro que o fator de eu ser fã do livro, afeta um pouco meu julgamento do filme, mas eu juro que estou tentando ao máximo ser imparcial aqui. Para começar, é muito difícil adaptar uma história onde visão está comprometida, não temos uma descrição das criaturas, então adaptar algo assim é uma coisa muito difícil, e nesse quesito o filme fez um trabalho bacana, ele preservou o mistério, o que é essencial, então nesse ponto a adaptação me ganhou. 

Os maiores problemas para mim aqui, foram as grandes mudanças na história, momentos cruciais foram retirados, e outros foram muito modificados, se não fossem acontecimentos importantes, tudo bem, mas eram, e fizeram muita falta no filme, pois acrescentariam demais na construção da Malorie, protagonizada por Sandra Bullock. 


Deixando o livro de lado e analisando o filme por si só, também consigo encontrar alguns problemas que afetam muito a história, como os momentos em que alguma criatura aparece e alguém ao lado de Malorie vê, mas Malorie mesmo olhando na mesma direção não vê, as criaturas só aparecem pra uma pessoa?? Isso não foi explicado, então não dá para saber. Alguns personagens secundários tiveram participações tão bobas e não acrescentaram em nada, que tornaram seus tempos em tela, momentos que poderiam ser facilmente descartados. 

Toda a tensão e até mesmo o medo que senti ao ler o livro, não existiu ao assistir o filme, pelo contrário, eu me senti muito incomodada com algumas escolhas do roteiro, e acho que se era pra mudar tudo na história original, que pelo menos tivessem mudanças que fariam sentido. 

Além desses pontos, a mudança dos personagens também achei desnecessária, trocaram praticamente todos os personagens, e pra quê? Eu realmente não entendi, mas tudo bem né, guardo minha indignação de fã na caixinha e me lembro que adaptações não devem seguir tudo a risca, e sim priorizar o que será melhor para as telas. 

Eu sei que algumas mudanças são importantes, mas quando se perde a essência da história, há algo muito errado aí. O filme não está tão ruim, está bom para uma história pós apocalíptica, ele entrega bem o clima, os cenários estão ótimos e as atuações também estão muito boas, mas quando se compara com o livro, e é impossível não comparar, fica muito claro o abismo enorme entre os dois, e isso é uma pena, pois poderia ter sido muito melhor.  

Enfim, acredito que o filme sozinho talvez não explique bem esse mundo, e talvez não passe todo o clima de tensão, indico que assistam, e se puderem leiam a obra, tenho certeza de que não irão se arrepender. 

LEIA TAMBÉM