Swift

O Justiceiro - Uma volta ainda mais sangrenta


No dia 18 de janeiro, foi lançado no serviço de streaming a segunda temporada de O Justiceiro. Isso mesmo, Frank Castle está de volta ainda mais violento, mas será que vale a pena assistir a continuação dessa história?

A verdade é que a volta de O Justiceiro traz muita ação e sangue, como também, a ausência de uma sólida narrativa. Na trama, nos deparamos com um Frank Castle - interpretado pelo excelente Jon Bernthal - tentando viver uma vida a paisana e esquecer o rastro de violência da qual fez parte. No entanto, nada ocorre ao acaso e Castle parece atrair esse infinito ciclo a sua vida.

Mesmo vivendo como um nômade, o protagonista é inserido em um grande conflito ao salvar uma garota de uma briga de bar. A entrada da misteriosa Amy (Giorgia Whigham) faz com que o lado,  até então adormecido de Castle, volte à tona. A relação entre os dois é interessante e ao longo da história é notável a relação de mentor e pupila sendo construída. Um ponto positivo, pois a química entre os personagens acaba conquistando quem assiste.

créditos: Marvel/Netflix
Contudo, o ponto que liga os personagens e a ameaça que os persegue é muito mal estabelecido pela trama. Havendo a presença de dois vilões na temporada, ambos falham em se estabelecer como antagonistas. O primeiro é John Pilgrim, vivido por Josh Stewart, este misterioso padre que nas horas vagas é um assassino impiedoso está atrás de Amy, sob ordens de uma pessoa misteriosa. Contudo, o desenvolvimento do personagem é praticamente nulo, sendo suas motivações esclarecidas somente no final e jogada de forma despretensiosa na narrativa.

O outro antagonista é Billy Russo (Ben Barnes) - já conhecido do público - que após perder a memória, segue uma jornada tediosa de descobertas até se tornar o Retalho. É realmente cansativo assistir o arco de Billy, ao longo dos primeiros episódios vemos uma enrolação no arco do personagem até sua transformação. Retalho é um vilão que nos quadrinhos sempre se mostrou macabro, mas na série Barnes não consegue trazer o tom ameaçador do personagem.

Entretanto, caso você esteja à procura de boas cenas de ação, a segunda temporada de O Justiceiro não irá decepcionar. Bem coreografas, Frank Castle deixa um rastro de sangue e corpos muito maior neste ano. Toda sua brutalidade e fúria ganham mais uma vez destaque em cenas irão fazer o público vibrar. Apesar de ser uma crítica sem spoilers fica aqui o destaque para o episódio que faz uma clara homenagem ao filme “Assalto a 13ª DP”, simplesmente muito bem produzido.

Apesar de possuir um inicio promissor, O Justiceiro perde o seu brilho ao longo da história. Mesmo tendo um protagonista carismático e ótimas cenas de ação, se tornar maçante acompanhar o fim da jornada de Frank.


LEIA TAMBÉM