Swift

Shazam! – O que você (talvez) queira saber antes do filme


Shazam (Capitão Marvel, em sua ideia original) é a ideia mais antiga do mundo e talvez a mais verdadeira essência (e mesmo, significado) do que é de fato um super-herói. Ele é um menino sonhando acordado e, com uma palavra mágica na ponta da língua, aprendendo como ser muito mais. É o princípio de todos os mitos, na verdade, nossa vontade de acreditar, de ser incrível, de amarrar um lençol no pescoço e aprender a voar. Não há nada mais simples e mais poderoso em sua capacidade de gerar identificação do leitor e projeção no público infantil. A gente pode ter esquecido disso por muito tempo e não foi por acaso.

1. A ORIGEM SECRETA

Shazam surgiu bem no início da Era de Ouro dos heróis, na Whiz Comics #2, sua mitologia foi encarada por muitos como a de um Superman melhorado, mais próximo, melhor acabado, uma verdadeira ameaça para o seu predecessor mais famoso. Até que Shazam surgisse no horizonte, a Editora das Lendas, a DC, ainda em seus primórdios desorganizados, reinava soberana com seu herói perfeito e imaculado. Superman era sim uma novidade chocante, estreando todo um gênero, mas Shazam parecia ser algo mais, algo ainda mais potente e moderno, ainda mais imaginativo e ilimitado. Isso tudo pensando do ponto de vista do público, é claro. Para DC, era um ataque direto ao seu monopólio e a Fawcett Comics logo descobriu do que uma empresa maior e um pouco mal-intencionada era capaz.

A história da DC está pavimentada em todas as suas curvas por processos judiciais descabidos e desonestos, injustos, na verdade, quando olhamos em retrospecto. Os pais do próprio Superman teriam algo a dizer sobre isso. Mais recentemente, o Valencia, clube de futebol espanhol, também se tornou alvo, por nada mais torpe que um símbolo de morcego. Mas, no meio de todos, talvez a marca do Capitão Marvel ainda seja a mais constrangedora. Sem conseguir bater de frente contra Shazam nas vendas, a casa do Superman levou o personagem à Justiça e nas idas e vindas do processo, conseguiu enterrar a popularidade da editora menor e empurrou a concorrência para debaixo do tapete. Quando a Fawcett Comics finalmente faliu, o último golpe da DC foi comprar o direito a seus personagens e depois afundá-los num baú de coisas velhas.

Até hoje, muita gente ainda pensa em Shazam como uma cópia malformada do Superman. Projeto de anos da própria editora, que fez questão de mantê-lo no limpo para jamais permitir que seu escoteiro azul perdesse um fio de protagonismo.

Isso pode mudar em breve. Shazam pode finalmente ter seu momento ao sol. Com a crise inexplicável do atual Universo Cinematográfico da DC (com um elenco e com diretores que ninguém sabe de fato que fim vão levar, com um Henry Cavill que ninguém consegue confirmar se entra mesmo ou se sai, com um Homem de Aço 2 que aparentemente ninguém consegue tirar do papel), o longa-metragem Shazam! pode deixar um moleque crescer de uma vez por todas. É só dizer a palavra mágica.


2. QUEM É BILLY BATSON


Originalmente, um órfão, vítima da Grande Depressão dos anos 1930, Billy Batson, nosso protagonista, vende jornais na saída do metrô de uma cidade grande. À noite, os bancos sujos do metrô também lhe servem de casa. É nesse ambiente que um mago o aborda e o transporta para um plano mágico para lhe entregar seus poderes. Casando depois de três mil anos protegendo a humanidade, o mago agora decidiu se aposentar e só Billy, com seu coração verdadeiro e bondoso, poderia assumir o cargo.

A ideia original parece um pouco ingênua demais para nossos dias, não? Na verdade, a maioria dos nossos super-heróis atuais são coisas ingênuas recicladas. Na trama que o filme quer nos mostrar, mais baseada nos conceitos inseridos por Geoff Johns em seu run com o herói durante a fase dos Novos 52, Billy não é assim tão generoso de coração, mas, certamente, tem boas intenções. Ele não vive largado na rua (nem seria crível hoje em dia!), mas é adotado pelos Vasquez e vai viver feliz para sempre com seus novos cinco irmãos adotivos, Freedy, Mary, Pedro, Eugene e Darla, que formam futuramente (provavelmente antes da primeira metade do filme) a família Marvel, cada um deles com um raio próprio e responsáveis por uma das seis áreas de habilidades contidas no nome do personagem.

3. S.H.A.Z.A.M!


Quando Billy diz o nome do mago que lhe concedeu os poderes, um raio o atinge e ele deixa de ser um pirralho para se transformar num herói adulto. Os poderes do Shazam são mais ou menos similares ao padrão do que a gente imagina de um homem superpoderoso, mas a proximidade com Superman acaba por aí. Sua a maneira mágica de explicar as coisas (tão distante da pseudociência alienígena necessária para que o Superman fizesse sentido) facilitava as coisas e deixava a história toda em perspectiva. O S vem da sabedoria de Salomão, o H da força de Hércules, o A da resistência de Atlas, o Z do poder de Zeus, o segundo A da coragem de Aquiles e o M da velocidade de Mercúrio. Um herói completo a uma palavrinha de distância.

4. A FAMÍLIA MARVEL


Um conceito que foi se tornando popular à medida que as histórias de super-heróis avançavam e se repetiam, era o de que nossos heróis envelhecessem (mas só um pouquinho!) e constituíssem algum tipo de família. Foi assim para o Superman, com sua prima Supergirl, com as versões diversas do Superboy (algumas delas que retratavam a adolescência do própria Superman), com Superwoman e com Krypto, o seu supercão. E também para o Batman, com sua creche inteira de Robins e Batgirls.

Mas antes que qualquer um colocasse sua prole para trabalhar e vender revista, Shazam já tinha uma família. A família Marvel era formada originalmente por Mary Batson (Mary Marvel), uma irmã gêmea perdida de Billy (é sério, enfiaram a conversa de irmã gêmea perdida goela abaixo sim), e por Freddy Freeman (Capitão Marvel Jr.).

Na atual mitologia do universo DC, a família Marvel é composta pelos seis filhos adotivos dos Vasquez. Cada um deles dedicado a uma das lendas de seu nome. No filme, Billy Batson é interpretado por Asher Angel e por Zachary Levi, Freddy Freeman é interpretado por Jack Dylan Grazer e Adam Brody, Mary Bromfield é interpretada por Grace Fulton e Michelle Borth, Pedro Peña é interpretado por Jovan Armand e D.J. Cotrona, Eugene Choi é interpretado por Ian Chen e Ross Butler, e Darla Dudley é interpretada por Faithe Herman e Meagan Good.

As versões adultas, pelo menos em tese, representam a imagem que as crianças têm de seus pais já perdidos.

A mistura de elementos de histórias de super-heróis com tramas com grupos de crianças lidando com aventuras sobrenaturais promete angariar o sucesso não só da onda Marvel-DC, mas também de produções como It – A coisa e Stranger Things.

5. DR. SIVANA


Bizarramente traduzido para o português como Doutor Silvana, o vilão principal do longa é um tipo de Lex Luthor, só que um pouco menos da coisa do empresário manipulador e mais do cientista louco (a bem da verdade, já em suas primeiras aparições, Sivana se mostrou um pouco mais adiantado que sua contraparte, descobrindo de cara a identidade secreta de Shazam, coisa que Lex Luthor não conseguia ver em Clark Kent por trás dos óculos).

Na versão escrita por Johns para Os Novos 52, Sivana está desesperado. Sua família precisa de uma cura que a ciência não pode dar, então ele procura na magia. Sua busca pelo Adão Negro (uma versão original corrompida dos poderes de Shazam) o torna cada vez mais desvairado e obsessivo. Pelo que os trailers dão a entender, Sivana, no filme, tem poderes mágicos de fato.


6. OS SETE INIMIGOS MORTAIS DO HOMEM/OS SETE PECADOS MORTAIS DO HOMEM


Além de Sivana e do Adão Negro (que não vai caber nessas linhas, mas talvez volte em algum outro post, quando seu próprio filme solo estiver para ser lançado), um curioso grupo de vilões também costuma assombrar as páginas dos quadrinhos do Capitão Marvel. Não me parece certo que eles venham a ser apresentados de forma aprofundada já nesse primeiro filme, mas, é provável, que deem às caras ao menos como referência. Os sete inimigos mortais do homem são personificações dos pecados capitais, Orgulho, Inveja, Ganância, Raiva, Preguiça, Gula e Luxúria.

Na história de origem, quando Billy encontra pela primeira vez a Pedra da Eternidade, ele também encontra os pecados derrotados e aprisionados em estátuas. O próprio mago os havia vencido. Naturalmente, uma libertação inesperada tinha que acontecer em algum momento e uma sequência de eventos envolvendo Sivana e Adão Negro acabou por realizar o truque.

Shazam! estreia dia 04 de Abril em todo o território nacional.

LEIA TAMBÉM