Swift

Crítica | Cópias - De Volta a Vida


O que você faria se pudesse mudar as leis da natureza? Em outras palavras, enganar a morte e trazer seus entes queridos de volta a vida? Esse é o questionamento que Cópias - De Volta a Vida, novo filme de Keanu Reeves, tenta trazer apesar de uma história um tanto confusa.

No longa conhecemos William Foster (Reeves), um neurocientista que após perder sua família em um grave acidente de carro fica completamente sem rumo. Procurando uma solução, o personagem utiliza todo seu conhecimento científico para traze-los de volta, mesmo que isso signifique desafiar boa parte do governo e as leis da física.

A produção traz questionamentos válidos na primeira parte da projeção ao indagar o limite do aceitável para a ciência e as implicações éticas envolvidas. E mesmo com a vibe de um filme de ficção científica datado e cortes dignos dos anos 80, este ainda consegue te prender diante de toda a questão da transferência de consciência de um humano para um robô.

Como também , é interessante ver Keanu Reeves interpretando um pai dentro de uma estrutura familiar consolidada, já que o público geralmente esta acostumado ver o ator em outros tipos de papel. Sua interação com Alice Eve (Mona Fosters) e Thomas Middleditch (Ed Whittle) é interessante e desperta certa curiosidade.
créditos: Paris Filmes
Contudo, Cópias começa a se perder quando o que era para ser uma discussão entre ciência e os limites da vida se transformam em um grande plano governamental de proporções megalomaníacas. O roteirista Chad St. John, simplesmente descarta todo o drama vivido por William Foster e sua ideia de reestruturar sua família, criando cópias desta - no melhor estilo Dolly - ao introduzir vilões caricatos, teorias da conspiração e perseguições de carro sem sentido. É como se toda a construção do enredo tivesse sido descartada e estivéssemos diante de um novo filme. Terminando em um final incoerente.

Nem Keanu - que teve uma nova oportunidade de reviver sua carreira - com todo o seu carisma consegue segurar o filme, que começa a justificar seus absurdos narrativos por meio de explicações rasas ou de soluções que aparecem num toque de mágica. São tantas falhas estruturais dentro dessa história que você começa a pensar se o roteiro do filme foi alterado de última hora durante as gravações.

Sou extremamente fã de Keanu Reeves, mas nem todo o amor que sinto por este conseguiu que eu entendesse o que se passa em Cópias- De Volta a Vida.

O filme estreia dia 18 de abril nos cinemas.

LEIA TAMBÉM