Swift

Crítica | Mistério no Mediterrâneo


Um iate caro, gente rica e suspeita, um assassinato e muito mistério rondando as localidades. Isto poderia ter saído de um conto de Agatha Christie, mas na verdade é a nova produção da Netflix que estreou no dia 14 de junho, Mistério no Mediterrâneo, estrelada por Adam Sandler e Jennifer Aniston que segue os mesmos moldes, só que com uma pitada de comédia e muita canastrice, o resultado no final das contas é até bastante positivo.

Não é de hoje que Adam Sandler e Jennifer Aniston dividem a tela num longa, em Esposa de Mentirinha, sucesso de bilheteria de 2011, a dupla mostrou grande entrosamento transformando uma comédia piegas, em uma narrativa mais interessante que só se segura devido ao peso de ambos atuando na produção. O jeito canastrão de Sandler, e a doçura e o carisma de Aniston foi à chave para o sucesso naquela época, tanto que seria questão de tempo até que repetissem aquela parceria de sucesso que veio somente agora nesta nova empreitada da Netflix em um filme que mistura suspense, mistério e um casal em crise tentando reacender o casamento com uma viagem inesperada a região do mediterrâneo.

É importante destacar que Mistério no Mediterrâneo é parecido com a maioria dos filmes de mistérios, não tem grandes surpresas, porém o roteiro de James Vanderbilt (O Espetacular Homem Aranha, O Ataque) é redondinho em seu contexto, trabalha bem a relação entre a personagem Audrey Spitz (Aniston) e seu marido Nick Spitz (Sandler), ambos que durante o voo para sua lua de mel, recebem convite misterioso do sobrinho de um bilionário para uma comemoração num iate de luxo.



A apresentação dos possíveis suspeitos é feita de forma efetiva, o elenco coadjuvante que conta com Luke Evans, Gemma Arteton, John Kani e Terence Stamp como os rostos mais conhecidos, apresentam um trabalho consistente, sem nenhum destaque evidente capaz de ofuscar a dupla principal. O roteiro como citei, não tem grandes novidades, segue a cartilha dos contos de histórias com assassinato a risca, a única diferença é que o casal Spitz viram praticamente detetives para tentar solucionar o caso do assassinato na embarcação.

O ponto forte de Mistério no Mediterrâneo é não se levar a sério, ainda mais porque isto é uma das características de alguns filmes do Adam Sandler, neste caso em especial o longa se equilibra exatamente por balancear bem a galhofa das partes mais sérias da narrativa sem exagerar no humor, algo que ficou marcado no passado do ator, então se você tem algo contra as comédias dele, pode ficar tranquilo que neste caso em especial seu maneirismo escrachado esta mais contido.



Acredito que um Adam Sandler menos exagerado se deve exatamente ao fato de ter Jennifer Aniston em cena contracenando com o mesmo, a “ex-friends” já provou em outras comédias que é boa de humor e neste filme não é diferente, chega a alguns momentos que a atriz rouba a cena e só não leva a narrativa nas costas, porque neste ponto o roteiro consegue equilibrar bem o peso do casal para história.

No geral, Mistério no Mediterrâneo é uma comédia boa de assistir, não exige muito do expectador (pensando nas pistas com atenção, você consegue deduzir quem esta por trás do assassinato lá pelo meio da história), tem bons momentos de humor, boas cenas de ação, pouco exagero e boas reviravoltas.


O que mais destacou para mim no final das contas foi exatamente a dupla Sandler e Aniston trabalhando juntos de novo, a química ali é muito boa e muito bem aproveitada, no final das contas é o que vai atrair o grande público para esta comédia recheada de mistério, ou seria mais um mistério com toques de humor, talvez a segunda opção seja uma definição melhor. O terceiro ato é tem ação com gosto e ainda deixa um possível gancho para uma sequência, além de fazer referência direta a um clássico bastante conhecido de Agatha Christie, se os protagonistas voltarem com a mesma dinâmica, com certeza valerá a pena assistir.

LEIA TAMBÉM