Swift

Manto & Adaga e os assuntos relevantes em séries adolescentes


A temporada da série da Marvel, Manto & Adaga terminou seu segundo ano na algumas semanas atrás nos EUA (e em breve deve chegar ao Brasil), e me deixou com uma pergunta na cabeça, na verdade um questionamento, porque a temática que cobriu boa parte de seus dez episódios foi bastante concisa e extremamente bem trabalhada, tratando de assuntos importantes que não são só foco do universo jovem, mas também são relevantes para questionarmos o papel do cidadão na sociedade em relação a assuntos considerados delicados ou tabus que normalmente não são trabalhados em séries de TV. Desta forma minha pergunta é a seguinte, será que é possível trabalhar temas relevantes em séries adolescentes?

É claro que uma série como Manto & Adaga não é a primeira a abordar assuntos como preconceito racial, drogas e outras temáticas mais pesadas, mas aqui o modo como elas são colocadas na narrativa é louvável, não só por tratarem da forma como se deve, mas também por usarem seus protagonistas adolescentes dentro deste contexto, algo que não só enriqueceu suas atuações, mas também ajudou no amadurecimento de suas contrapartes fictícias. 


O interessante é que o seriado adolescente também trabalha com a temática do super-herói, mas de uma forma inteligente, os roteiristas conseguiram deixar tudo enraizado na realidade, ainda que tenha seu lado fantástico. Desta forma Tyrone (Aubrey Joseph), que tem o poder da escuridão e consegue teletransportar para qualquer lugar, e Tandy (Olivia Holt) que tem o poder da luz e consegue conjurar adagas com as mãos, vão além do papel do super-herói, mas também tem que lidar com suas próprias realidades conturbadas e problemas pessoais, isto mostrado na primeira temporada.

A segunda temporada expande a ideia, e passa a tratar mais problemas da sociedade abraçando um escopo maior do que já haviam mostrado. A narrativa é situada em Nova Orleans, então lidamos com temáticas bastante ligadas às periferias da cidade que vão desde tráfico de drogas, passando violência doméstica, corrupção policial e tráfico de mulheres, colocando nos protagonistas em situações extremas em que precisam travar dilemas morais para resolver todas essas questões tornando a experiência de assistir o seriado algo que vai além do que gênero que foi inicialmente concebido.



O que se vê em Manto & Adaga, é algo que todo seriado deveria ter, que é a consciência social de mostrar temas mais complexos sem sacrificar a temática principal da série. Algo que já foi mais frequente no passado com seriados como Glee e Skins, por exemplo, mas que agora parece que esta sendo retomado aos poucos em séries como Sex Education e Cara Gente Branca, para citar dois exemplos atuais. São seriados que tem uma temática, mas que não se privam em tocar em temas delicados que na maioria das vezes servem até como catalizador para evolução de seus personagens principais.

Com Manto & Adaga, tudo tem um propósito, nada é gratuito e por isso funciona. Algo que às vezes se perde em outras séries, aqui o roteiro sabe bem aonde quer chegar, exemplo, um episódio sobre violência doméstica, o tema é exposto em uma reunião que trata do caso, a protagonista Tandy testemunha um caso e tenta resolver por si só, utilizando suas habilidades para intimidar o agressor, mas acaba por piorar a situação, aqui a narrativa não só mostra como as situações acontecem, mas também mostra que resolver a situação vai além de uma resposta ação direta e sim de um trabalho mais cuidadoso e de conscientização da vítima, neste momento percebemos o quão maduro é o roteiro em lidar com essa temática e outros que permeiam a narrativa durante a temporada da série.


Quando se assiste seriados, nem sempre buscamos algo escapista e que só entretém, existe momento em que a narrativa de um produto precisa entregar algo mais, e é neste ponto que série como Manto & Adaga se destacam no meio de uma multidão de séries com a mesma temática, entre o genérico e o texto mais elaborado, a segunda opção definitivamente tem mais benefícios.

No geral e após tudo que foi falado, podemos dizer enfaticamente que sim é possível que uma série de TV possa entregar mais do que sua temática pede e quando essa qualidade vem de uma série adolescente, melhor ainda, afinal é uma maturidade narrativa com temáticas relevantes que pouco se vê na telinha, deixar de lado tramas fúteis e romances adolescentes que em sua maioria são artificiais para tratar de assuntos mais importantes, às vezes é o melhor caminho para engrandecimento de um seriado e Manto & Adaga é um dos melhores exemplos de como isso pode ser usado de forma inteligente dentro de seu contexto, não é a toa que seu segundo ano terminou de forma tão exemplar mostrando uma relevância que pouco se vê no mundo das séries. 

Participe ai astronauta: Se o seriado que você acompanha tem essas qualidades citadas, participe, deixe o recado para nós nos comentários e diga por que você acha que sua série adolescente tem uma relevância importante dentro gênero?


LEIA TAMBÉM