literatura category image

Resenha | Tudo o que nunca contei

18 novembro 2019 0 Comentários

Tudo o que nunca contei foi lançado originalmente em 2014 e, no Brasil, em 2017, pela editora Intrínseca. Escrito por Celeste Ng, o livro acompanha o processo de luto e redescoberta da família Lee após a morte suspeita de Lydia, a filha do meio, estudante reconhecidamente brilhante e garota dos olhos dos pais.

Continue lendo

literatura category image

Livros LGBTQI+ que vale a pena conhecer

24 setembro 2019 0 Comentários

Temos vivido tempos estranhos, para não dizer perigosos. Com as recentes ações de governos estaduais e até mesmo municipais na direção da censura de minorias, começando pela temática LGBTQI+, há pouco que possamos fazer, de maneira direta, para resistir a essas pressões e atentados, exceto ir de encontro ao que eles tentam vetar.

Com isso em mente, segue uma lista de vários livros, com a qual tentei ao máximo cobrir com pluralidade a temática LGBTQI+. Se você não sabe por onde começar, talvez esta lista te ajude. Se você já é iniciado, talvez encontre aqui aquela joia que faltava no seu acervo (ou na sua vida).

Continue lendo

hq-e-manga category image literatura category image

Capitão América: Desígnios Sombrios

19 setembro 2019 0 Comentários

Ah, os tempos de outrora, como já dizia Khaled Hosseini — “… não é verdade o que dizem a respeito do passado, essa história de que podemos enterrá-lo. Porque, de um jeito ou de outro, ele sempre consegue escapar” (O Caçador de Pipas).

Desígnios Sombrios vai ressuscitar alguns fragmentos do passado de Steve Rogers e revelar um pouco mais do que o plano nazista tinha em mente para destruir meu personagem favorito da Marvel. Como a capa já declara e a própria menção ao nazismo anuncia, o vilão aqui também é seu arqui-inimigo — Caveira Vermelha.

Continue lendo

literatura category image

Resenha | Crianças Desajustadas, de Seanan McGuire

15 setembro 2019 0 Comentários

Quando a gente chega perto dos 30 anos e lê assiduamente desde os 10, principalmente na era pós Harry Potter, há pouco da fantasia moderna que ainda cause espanto.

A fantasia, principalmente na última década, tem vindo em formato bastante consistente: Em série, com criaturas fantásticas específicas após uma releitura palatável ao grande público e não raramente com temática político-amorosa (juntinhos, assim mesmo).

E digo isso não por achar que as séries político-amorosas envolvendo criaturas fantásticas são ruins, mas por não sentir mais empolgação com elas só de ouvir falar. Talvez por isso eu tenha tido tanta dificuldade em amar livros de fantasia nos últimos anos (e para sermos claros aqui, meu amor é especificamente direcionado às fantasias urbanas e/ou contemporâneas). Por um breve período, pensei que nunca mais acharia um que me fizesse realmente feliz e me levasse de volta para um lugar mágico do qual eu gostasse (Hogwarts, ainda aguardo minha carta extraviada, beijos).

Aí, em 2016, veio Every Heart a Doorway.

Lançado em 2018 no Brasil pela editora Morro Branco com o título De Volta para Casa, Every Heart a Doorway inicia a série Wayward Children (Crianças Desajustadas) com a história de Nancy, uma garota de 17 anos que acabou de se mudar para a Eleanor West’s Home for Wayward Children (a tradução livre seria algo como ‘Casa da Eleanor West para Crianças Desajustadas). Lá, ela descobre que a casa é um abrigo para crianças e adolescentes como ela, que foram para lugares mágicos e fizeram coisas incríveis, mas acabaram sendo jogadas de volta no nosso mundo – um lugar desprovido de aventuras e das singularidades que tornavam os outros mundos tão perfeitos para quem os encontrava.

Seanan McGuire nos apresenta personagens representativos, mas jamais apenas pelo apelo comercial da representatividade; Cada característica é uma parte essencial não apenas deles, mas também das aventuras que viveram e dos mundos que visitaram.

Enquanto aguardam sua portas se abrirem novamente para, com sorte, retornarem aos seus lares em outros mundos, os adolescentes que vivem sob os cuidados de Eleanor West se vêem no meio de uma investigação de assassinato; e é aqui que devemos parar de falar sobre o plot, a fim de evitar spoilers.

Mas, a fim de enaltecer essa série maravilhosa que claramente precisa de mais atenção, vamos voltar lá em cima e falar de novo sobre a falta de fantasias que me fizessem feliz e me levassem para um lugar mágico do qual eu realmente gostasse: Wayward Children me ensinou uma lição muito importante sobre fantasia: Ela não precisa fazer sentido. Do que adianta um mundo inteiro de criaturas e situações impossíveis se ele tem que fazer sentido dentro das regras da cabeça de um ser humano no planeta terra, realidade C-137, ano 2019?

A série Crianças Desajustadas conta com 4 histórias publicadas até o momento, duas delas já traduzidas para o português brasileiro, e ainda que elas se complementem, sua leitura na ordem de publicação não é necessariamente obrigatória, desde que você seja rápido para pegar informações no ar. Os arcos se revezam entre a escola e os mundos fantásticos que os personagens visitaram, no passado e no presente. Seanan McGuire narra cada história em seu estilo característico, como uma observadora onisciente.

Ao mesmo tempo, ainda que a narrativa tenha um tom característico da autora, os mundos e as aventuras são todos singulares, e ainda que os personagens interajam extremamente bem entre eles, todos também cabem perfeitamente nas aventuras que viveram em outros mundos.

Wayward Children permite que todas as fantasias que amamos existam num único contexto, e que tanto autora quanto leitores viajem livremente entre estas fantasias.

E, já que as linhas do tempo correm separadamente – uma na escola e uma nas aventuras paralelas dos personagens – ainda que um livro não seja exatamente seu estilo, outro da mesma série pode ser exatamente o que você estava procurando num livro de fantasia.

Todos são curtos, sempre na média de 200 páginas, e cada um é uma história completa esperando para ser lida e amada.

Pessoalmente, eu já coloquei na minha agenda o próximo lançamento, que está previsto para janeiro do ano que vem, e já estou chorando lágrimas gringas só de pensar nos dólares que terei que pagar para ler o livro.

Pelo menos vai valer cada centavo!

 

literatura category image

TOP 10 | Livros para comprar na Bienal do Livro 2019

9 agosto 2019 0 Comentários

Fazia um tempinho que eu não falava sobre livros por aqui, mas está chegando um dos eventos que mais amamos — a XIX Bienal Internacional do Livro, que neste ano será aqui no RJ. Então resolvi transformar a animação e ansiedade de pousar nossa nave lá no Riocentro, em dicas de livros que você deve manter nos primeiros lugares da sua lista de compras.

Vista o uniforme, ajuste os capacete e prepare o diário de bordo porque vamos passear por toda uma biblioteca — afinal eu trapaceei um pouquinho nesse post, pois tem mais de 10 livros se contarmos com as séries indicadas! Espero que você termine de ler decido a comprar pelo menos um daqui!

Continue lendo

literatura category image

TOP 5 | Livros imperdíveis

18 maio 2019 0 Comentários

Indicação de livro é igual chocolate de graça, sempre uma felicidade, e como uma leitora garimpeira que sou, adoro sair indicando tudo o que leio. Por isso hoje volto com mais uma listinha de livros para vocês colocarem nas suas TBR. Então bora abrir o bloco de notas para anotar os títulos e vem comigo conferir esses cinco livros imperdíveis!

Continue lendo