Últimos Posts
series-e-tv category image

5 produções para assistir no Dia do Orgulho LGBTQIA+

28 junho 2020 0 Comentários

capa post

Em junho se é comemorado o Dia do Orgulho LGBTQIA+, tendo o mês sido escolhido como uma forma de homenagear a Revolta de Stonewall, em 1969, acontecimento que gerou uma série de manifestações de membros da comunidade LGBTQIA+ contra uma invasão da policial que ocorreu na madrugada de 28 de junho de 1969, no bar Stonewall Inn, no bairro de Greenwich Village, em Nova York. Se tornando, este,  um marco do ativismo pelos direitos LGBTQIA+.

Em razão deste acontecimento que ganhou as ruas, como também, gerou inúmeros debates públicos, a data se é celebrada por todo mês de junho, sendo o Dia do Orgulho oficialmente comemorado na mesma data em que aconteceu o levante em Nova York, no dia 28.

Pensando nessa data tão especial, escolhi 5 produções que você pode encontrar no Netflix, para comemorar esse mês tão importante de uma forma especial. Mas lembre-se, não é apenas em um único dia em que você deve ter orgulho de quem realmente é, a diversidade é uma dádiva e um meio para evoluirmos como sociedade.

SPECIAL

Dia do Orgulho LGBTQIA+

Special é uma das séries que eu guardo com muito carinho no meu coração, pois simplesmente me emociona. Baseado no livro “Eu sou especial: E outras mentiras que contamos para nós mesmos“, do escritor Ryan O’Connell – que também é roteirista e protagonista da produção -, a trama gira em volta de um homem com baixo nível de paralisia cerebral, gay, que decide finalmente reescrever sua história e ir atrás da vida que ele quer.

Através das vivencias e dificuldades enfrentadas por Ryan, Special traz uma narrativa com fortes questionamentos sociais, mas tratados de uma forma muito tocante e leve. Fazendo essa comédia se tornar uma das joias escondidas da Netflix.

EM ATRÁS DA ESTANTE

A Circus of Books é uma livraria e sex shop gay, em Los Angeles, nascida em uma época em que a cultura LGBTQIA+ era bastante marginalizada. Por meio deste documentário irreverente que conhecemos Karen e Barry Mason, casal que havia passado por momentos difíceis e estavam procurando uma maneira de sustentar sua família quando responderam a um anúncio no Los Angeles Times que procurava distribuidores para a revista Hustler. O que era esperado ser um negócio lateral levou este casal  a se tornar  mais tarde um do maiores distribuidores de pornô gay nos EUA.

A produção enfoca na imersão do casal e sua família na cultura LGBTQIA+, os ensinamentos e amizades que obtiveram e a vida dupla que viviam em razão de sua profissão. Contudo, uma das partes mais tocantes acho que é a própria mensagem do documentário – pelo menos na minha percepção – de que está não é apenas uma luta individual, mas coletiva, que necessita do apoio da sociedade como um todo.

CRÔNICAS DE SÃO FRANCISCO

Dia do Orgulho LGBTQIA+

A minissérie, criada por Armistead Maupin, é baseado numas série de nove livros escritos pelo mesmo. Tendo tido três versão para a TV (1993, 1998 e 2001), todas com Laura Linney no papel principal, O serviço de streaming voltou a reviver está narrativa focada em Mary Ann (Laura Linney) que volta a San Francisco e se reencontra com a filha Shawna (Ellen Page) e o ex-marido Brian (Paul Gross) 20 anos após abandoná-los para investir em sua carreira. Fugindo da crise de meia-idade criada por sua vida aparentemente perfeita em Connecticut, Mary Ann é logo atraída de volta para a órbita de Anna Madrigal (Olympia Dukakis) e da nova geração LGBTQIA+ vivendo no número 28 de Barbary Lane.

A MORTE E A VIDA DE MARSHA P. JOHNSON  

Dia do Orgulho LGBTQIA+

Talvez muitos não conheçam Marsha e seu legado, contudo neste documentário conhecemos uma das figuras mais emblemáticas pela luta dos direitos LGBTQIA+. Conhecida como a “Rosa Parks do mundo LGBTQIA+“, Marsha esteve na linha de frente do levante de Stonewall, como também, foi uma figura catalisadora dentro do movimento por lutar pela visibilidade da sigla T (trans) e pela criação – ao lado de sua amiga Sylvia Rivera – do Transvestites Action Revolutionaries, organização americana criada para promover os direitos das pessoas LGBTQIA+ e dar apoio a jovens transgêneros sem-teto.

ALEX STRANGELOVE

Alex Strangelove é uma comédia romântica super gostosa – e que talvez te faca lembrar de Com Amor, Simon – onde conhecemos Alex Truelove (Daniel Doheny), um adolescente com a vida perfeita – notas boas, uma gentil namorada (Madeline Weinstein) e um grupo de amigos divertido. Tudo corre bem até o dia em que ele decide perder a virgindade – e conhece Elliott (Antonio Marziale), um garoto gay gentil e seguro de si mesmo que não tem medo de demonstrar seu interesse por Alex… que talvez sinta a mesma atração. Arremessado em uma incrível jornada de autodescoberta pessoal e sexual, Alex percebe que a vida e o amor podem ser complicados.

Leia mais:

Curtiu? Deixe nos comentários sua opinião e aproveite para seguir nosso Instagram clicando aqui

Love is love. Orgulhe-se. Viva a diversidade