hq-e-manga category image

Coleção Marvel – Novo Século

24 junho 2017 0 Comentários

Não é novidade que eu sou um fã da Marvel — mais do que declarado — e há cerca de dois anos atrás, a editora Novo Século chamou mais a minha atenção, começou a encher mais as minhas estantes e passou a esvaziar mais o meu bolso, quando apostou em lançar a série de livros da Marvel, que é o tema do post de hoje.

Acredito que seja difícil alguém não ter visto nenhum destes livros por aí, mas para quem ainda não sabe do que se trata, a editora está trazendo os livros que foram adaptados das histórias em quadrinhos mais icônicas do universo Marvel, com uma grande diversidade de personagens.
Confesso que eu não conheci a série enquanto ela estava lá fora e fiquei empolgado demais quando descobri o lançamento aqui no brasil. Eu sigo o desenhista Will Conrad nas redes sociais e vi uma postagem dele, divulgando a arte de uma das capas que fez para os livros da coleção.

O primeiro título que eu li foi “Homem-Aranha: Entre Trovões” — embora não tenha sido o primeiro a ser lançado — e fiquei encantado com a maestria do desenvolvimento da história, que é um arco muito amado das HQs. A experiência de perceber a narrativa por alguns pontos de vistas mais abrangentes, que não cabem nas poucas páginas e alguns balõezinhos das revistas, é linda demais.

Me ganhou tanto que a coisa ficou simplesmente compulsiva e eu li uns 4 livros seguidos, a partir daí tive que aguardar o timing de lançamento da editora. Obviamente que todo dia eu entrava no site da Novo Século, para ver se já havia alguma previsão do próximo título que chegaria às livrarias e também perturbava bastante o pessoal da editora pelo Twitter. Mas quem ama, perturba. Te amo, Novo Século <3.

Os livros não são todos escritos pelos mesmos autores, embora alguns deles participem em mais de uma das adaptações. Hoje, já temos dezessete títulos lançados na série e mais outros já anunciados, para nos deixar ansiosos. Ainda não consegui ler todos devido ao compromisso com minha enorme fila de leitura atrasada — que, convenhamos, todo leitor tem! —, mas ainda não encontrei nenhum que não tenha sido trabalhado com grande dedicação e maestria. As histórias são individuais e até agora não li nenhum que tenha uma sequência obrigatória. Quando falamos, “série” é com o sentido de vários livros do mesmo estilo e universo. Não que haja necessariamente uma narrativa contínua entre eles.

Quem conhece a Marvel de longa data, perceberá que algumas dos títulos são um tanto antigos e é impossível não se deliciar com a nostalgia de reviver a mesma aventura mais uma vez, com nossos personagens tão amados e muito fiel aos quadrinhos. É claro que há diferenças, com toda a justifica uma adaptação, porém nada que altere a essência das histórias nem o conteúdo das HQs. Inclusive, visto a camisa para afirmar — sem medo — que algumas coisas ficaram muito mais bem contadas nesses livros, me julguem!

Reviver as emoções da Guerra Civil, de maneira mais profunda como só os livros conseguem fazer, com a capacidade que têm, de nos fazem sentir e viver as cenas, a partir do momento em que não estamos vendo os desenhos da revista. Chorar novamente a morte do Capitão América, mas perceber e entender onde outros personagens sofreram juntamente comigo — o que nem sempre fica muito claro nos quadrinhos — é uma experiência única.

Um outro ponto que eu achei muito positivo, foi a excelente maturidade que os personagens adquiriram, além de que as narrativas parecem muito mais realistas, mesmo com os elementos fantásticos de todas as histórias! Todos os livros possuem esse foco maior na vida do personagem e não do ambiente e universo, como é mais comum nos quadrinhos.


Então se você é daqueles que só curtem HQs e não dão muita chance para os livros, essa é a chance de você mudar um pouco os seus conceitos. Se você já é fã de livros e também curte as histórias de super-heróis, essa coleção é ideal para você diversificar o seu estilo literário. Agora, se você é daqueles que acham que revista em quadrinhos é coisa de criança, esses livros são bem mais adultos! Não há desculpa para não ler e, acreditem, é bom demais.
hq-e-manga category image

Calvin e Haroldo, de Bill Watterson

23 junho 2017 0 Comentários

Bill Watterson criou uma das duplas mais populares das tirinhas de humor norte-americanas, Calvin e Haroldo, crianças há mais de trinta anos e sem a menor perspectiva de crescerem agora e se tornarem monótonos e pouco imaginativos como todos os outros personagens adultos do universo das publicações da dupla. O menininho loiro de apenas seis anos – que
compensa a pouca idade com irreverência – e seu melhor e imaginário amigo tigre
de pelúcia e estimação. Calvin viu crescer toda uma geração de fãs, mas
continua o mesmo. Ácido, com um vocabulário rebuscado bastante incomum a
idade e sempre se utilizando de pretextos simples para tratar de temas sérios e
pertinentes, como política, meio ambiente, família e sociedade, Calvin e Haroldo se tornou rapidamente um expoente mundialmente referenciado na produção de quadrinhos nas últimas décadas.

A inocência e imaginação são
as chaves principais para entender o mundo e a arte de Watterson. A fantasia
como forma de lidar com a falta de popularidade,
com os poucos amigos e com a pouca atenção dos pais que estão quase sempre ocupados.
Assim, Calvin cria sua própria infância de aventuras inventadas ao lado de
Haroldo, um brinquedo de pelúcia que adquire vida quando os adultos não estão perto.


As tirinhas de Watterson eram originalmente publicadas em jornais nos EUA, mas com a popularidade, Calvin e Haroldo rapidamente passou a receber um tratamento gráfico mais nobre. Aqui no Brasil as tirinhas da dupla chegaram no formato de coletâneas, com bom acabamento e papel apropriado. 

Os títulos nacionais das aventuras do pirralho e seu bichinho de pelúcia incluem Criaturas bizarras de outro planeta, O mundo é mágico, Os dias estão todos ocupados, Yukon Ho!, A hora da vingança e Tem alguma coisa babando debaixo da cama.


Em Criaturas bizarras de outro planeta, os diálogos críticos da dupla
acusam a degradação ambiental e pensam em formas inventivas de abandonar o
planeta que consideram já sem solução, recorrendo sempre ao seu característico
humor egocêntrico e suas reflexões inspiradas. Na verdade, o papel do homem no
mundo é só um entre outros diversos temas que as tirinhas desse livro conseguem
englobar. Os títulos e temas são simples desculpas para reunir os mais variados
assuntos abordados pelas
Aventuras de
Calvin e Haroldo
em volumes.

Noutras coletâneas como Yukon Ho! e A hora da vingança há recorrência de temas políticos, sociais, mas
sobretudo familiares; a divertida relação de Calvin com seus pais, onde há
constantemente uma inversão de papéis, com o filho procurando dar lições
moralistas e de educação, sempre com desenvoltura e sobriedade tentando os
passar a perna pra alcançar seus grandes objetivos – dormir mais tarde, faltar
a escola…

Outros personagens povoam
o curioso universo de Calvin e Haroldo: há Susie, a
amiguinha-namoradinha-e-arquiinimiga dele; Moe, o valentão da escola que
procura constantemente agredir Calvin nos mais variados momentos; Wormwood, sua
professora exigente que tenta infrutiferamente colocá-lo na linha; e Rosalyn,
sua odiada babá adolescente.

As
aventuras de Calvin e Haroldo
podem ser muito bem
resumidas numa frase que é também título de uma das coletâneas: O mundo é mágico, e foi essa magia
inocente que fez de Watterson o que ele é hoje; tendo criado um dos personagens
mais fantásticos dos quadrinhos, Calvin, que encontra soluções criativas para a
preguiça do dia-a-dia. Brechas na realidade.


BILL WATTERSON nasceu em Julho de 1958 em Washington, DC, e se mudou
para Ohio aos seis anos. Em 18 de Novembro de 1985, Calvin e Haroldo foi publicado pela primeira vez, e se manteve em
mais de 2400 jornais em todo mundo até 1995, quando o autor decidiu se
aposentar.
hq-e-manga category image

Lançamento: The Prox Transmissions

21 junho 2017 0 Comentários

the prox transmissions

Se você curte HQs e já pela capa do post ficou curioso para saber sobre o que The Prox Transmissions se trata, então aperte os cintos! Continue lendo