Últimos Posts
universo-cosplay category image

Quero fazer cosplay… mas por onde começar?

22 junho 2020 4 Comentários

cosplay

Olá tripulação! Para ressuscitar nossa tag Universo Cosplay, hoje trouxe um post um pouco diferente. Na tag nós costumávamos entrevistar cosplayers e eles falavam um pouco como é fazer parte desse universo. Mas recentemente tenho recebido várias mensagens no instagram de pessoas que querem fazer cosplay não sabem por onde começar. Então calma que a gente te ajuda!

O que eu mais gosto de fazer aqui no blog é poder dividir experiências com vocês (mesmo algumas sendo traumáticas), por isso hoje resolvi falar um pouco de como eu entrei nesse Universo Cosplay. E podem deixar os cintos bem apertados, pois teremos vários conteúdos super legais para te ajudar nessa viagem.

Primeiro de tudo, é bom saber que eu não sou a pessoa mais experiente nessa área. Comecei a fazer cosplay em 2015, com o passar do tempo tive que dar uma pausa por problemas pessoais, por isso só tenho três personagens (e meio hahah) prontos. Confesso que aprendi muito nesse meio tempo e tenho certeza que todas as dúvidas de principiantes, foram dúvidas que eu já tive. Então partiu explorar esse universo juntos?[

O COMEÇO

o_maskara_

Uma das coisas mais incríveis de fazer cosplay é que você pode ser quem você quiser! Não tem dessa de “não sou da altura do personagem”, “estou acima do peso”, “não pareço com o personagem”… Se você pensa isso, apenas pare agora!

Desde que eu entendi que nasci pra ser “geek” e assumi isso pra minha vida, me veio a vontade de fazer cosplay para poder me transformar nos meus personagens preferidos. Mas tinha vários “porém” no meio do caminho.

Senta que lá vem história…

Antes de começar, eu morava em uma cidadezinha minúscula no interior de Minas Gerais e por lá não existem eventos geeks, também posso contar nos dedos quantas pessoas sabem o que é cosplay. O vento virou ao meu favor quando me mudei para São Paulo, finalmente eu teria a chance, mas aí vem os outros “porém”… Eu sempre fui muito tímida, um bichinho do mato (prazer!), também sempre fui insegura: sou alta, gordinha e um “cadin” desajeitada. E depois de terminar um relacionamento tóxico, fiquei com a auto estima lá no sub solo. Me sentia um saquinho de batata que não se encaixava em ser uma Mulher-Maravilha da vida. (apenas exemplo, porque goxto mesmo é de fazer gender bender hahaha).

Como eu sempre arrumei jeitinhos bem mineiro de me enfiar no meio dos assuntos que eu gosto, acabei tendo a brilhante ideia de fazer um documentário sobre cosplay. Eu estava no segundo semestre de Direção Cinematográfica (Filmworks) pela Academia Internacional de Cinema, e essa ideia foi super bem recebida pelo meu grupo e pelos professores. Foi dessa forma conheci pessoalmente vários cosplayers que esbarrei pela primeira edição da Comic Con Experience.

No documentário, entrevistamos cosplayers de várias idades, peso, raças, opções sexuais e limitações físicas. Exploramos as vidas deles com e sem o personagem.  O mais interessante de todo o processo foi ver que eles não tinham nada em comum, a não ser o amor pela arte cosplayer. Por trás de toda produção existia um ser humano, assim como eu, assim como você. Foram todos muito incríveis e me inspiraram muito. Foi assim eu aprendi que não existem barreiras para entrar nesse universo. Você realmente pode ser quem quiser! É só querer.

A ESCOLHA DO PERSONAGEM

@raphavieiraa

Depois de finalizar o documentário, eu comecei a me organizar para o meu primeiro cosplay. Confesso que eu ainda estava com um certo medo, sem falar na ansiedade.

Já vi muita gente recomendando que você escolha um personagem que combine com você, mas acabei entrando no time do: faça um personagem que você realmente goste. Ser cosplayer não é apenas colocar “a fantasia”. É agir como personagem e ser como ele. E quando você é apaixonado por tal personagem é bem mais fácil você “entrar” na pele dele. Porque você o compreende, e se gosta é porque rola uma certa “afinidade”.

Eu tinha uma lista enorme de personagens que adoraria fazer, mas meu personagem preferido da vida não estava nela. E por que não? Porque eu nunca me imaginei como Gambit! Chegava a ser estranho para mim. Já começar por um personagem HOMEM e que não tinha nada a ver comigo. Para quem conhece a procedência do Cajun, sabe que ele é todo cheio de si, é sedutor e tem todo um “gingado”. E olhando para mim, eu sou literalmente o oposto dele. Mas minha consciência me julgava se eu me atrevesse em passar qualquer outro X-Men na frente dele. O universo mutante entrou na minha vida quando eu era uma pirralha e desde que eu me entendo por gente, o Gambit sempre foi meu personagem preferido.

Bom, eu não tinha amigos cosplayers na época pra gritar “HEEELP”… Então acabei usando o que eu sabia ao meu favor. Comecei a ver o Gambit como um personagem de um filme, e no meu ponto de vista de “diretora e atriz”, eu sabia como ele era e como ele agia. Eu mesmo dirigiria minha atuação. Woody Allen obrigada pelos ensinamentos hahahah.

Então foi assim, personagem escolhido! Seria realmente ele, o garanhão mutante.

Ah, preciso comentar que quanto mais eu trabalhava na produção da roupa, mais eu ficava na dúvida de como seria no dia e se eu realmente tinha feito a escolha certa. Isso pode e vai te aterrorizar até na hora H. Mas não estou colocando medo em ninguém, pelo contrário, quando coloquei a roupa completa pela primeira vez e me olhei no espelho, eu não era mais a Raphaela. Parecia que tinha sido possuída por um espirito Cajun. Não sei de onde saiu, mas me veio uma onda de segurança que eu nunca tinha sentido na vida.

Outro ponto que é preciso comentar: a primeira vez (em todos os sentidos hahaha) sempre fica marcado. Então escolha um personagem que você vai se sentir totalmente à vontade, principalmente nos quesitos: roupa, peruca, maquiagem, e claro, atuação. Posso garantir que será uma das melhores lembranças que você terá para toda vida.

A ROUPA

universocosplay

A primeira coisa a decidir é com quem você vai fazer: cosmaker, costureira ou você mesmo? Se você tem dom para costura, parabéns! Nem te conheço e já te admiro por isso; e posso dizer que a metade dos seus problemas, quanto a gastos, já estão resolvidos. Porque sim, vai um bom dinheirinho nesse hobbie.

No início, eu ainda não era muito por dentro das coisas, então arrisquei fazer com uma costureira de confiança da minha cidade em Minas Gerais. Quando cheguei com as várias imagens de referência eu só escutei um: “Nossa”. Ela já tinha uns 60 anos para mais e nunca tinha feito nada parecido na vida. Foram viagens e mais viagens para MG quase todo o final de semana para provar a roupa e dar todos os ajustes possíveis até o evento. No final deu certo! Mesmo o cosplay não ter ficado 100% (de primeira nunca fica, não se preocupe com isso).

Quanto a produção da roupa, minha sugestão é: pegue todas as fotos de referências que você puder e de todos os ângulos possíveis. Alguns colecionáveis também mostram detalhes fiéis (e em 360º hahah) que não conseguimos ver em filmes, HQs ou desenhos.

Meu Gambit foi inspirado na versão dos anos 80. E como eu estava trocando o gênero do personagem, decidi junto com a costureira, a mudar alguns cortes para deixar mais feminino. No sobretudo (que é quente e pesado bagarai, scrr hahah) coloquei duas ombreiras de cada lado para dar um ar mais imponente, também o deixei mais acinturado, e com um corte embaixo na parte de trás e dos lados para dar movimento. E claro, caprichei no cabelão com uma peruca maravigold do Aliexpress.

Também já tive experiência de fazer com uma cosmaker. Na maioria das vezes, essas pessoas já estão acostumadas a trabalhar com tecidos mais chatos e já tem prática com os cortes e detalhes. Mas fiquem atentos, pesquise bastante, peça indicações para amigos. E cuidado com os caloteiros!

QUANTO VOU GASTAR?

quanto vai gastar?

É impossível ter uma resposta para essa pergunta. No cosplay do Gambit, por exemplo, eu extrapolei em média uns R$1.200, o mais caro foram as lentes scleras de R$350. Mas calma! Para te confortar, com o tempo você pega o jeito e com a experiência você aprende a fazer escolhas melhores que são mais em conta, mas não deixam a desejar no resultado final.

Você vai fazer cosplays mais baratos, como também pode fazer outros mais caros. Vai na dor no bolso de cada um. É só pesquisar sempre e fazer aquela famosa planilha. E não comece um cosplay visando parcerias com distribuidoras para pré-estreia de filme ou eventos e até cachês. Comece pela diversão e com o tempo você toma as rédeas das suas prioridades.

SEJA FIEL, MAS NÃO ESQUEÇA DE SER CRIATIVO

seja criativo

Você pode não ter semelhanças com o personagem, mas se fizer uma roupa bem feita e fiel, tenho certeza que vai arrancar muitos elogios de outros fãs do personagem. Mas se assim como eu, se você quer dar uns toques pessoais para a roupa cair melhor no seu corpo, fique à vontade. O que vale no final das contas é a diversão!

Na hora H, não tenha vergonha de interagir com o público, fazer maluquices, caras e bocas, poses e falas. Sinta o personagem e aja como ele. Esqueça quem você é por um momento (seus problemas, seus medos…), deixe a imaginação e a sua paixão pelo personagem te guiar! É tudo muito automático, só quem começa a fazer cosplay vai entender.

PROGRAME-SE!

programe-se

A coisa mais estressante da vida é começar um cosplay em cima da hora – e já pode se preocupar sim, porque isso uma hora vai acontecer hahahaa. Isso vai te enlouquecer e provavelmente enlouquecer todo mundo que mora com você. Por isso é sempre bom começar um cosplay com meses de antecedência. Dá tempo de colocar tudo no papel, estipule uma data limite para todo o processo, desde o que você precisa comprar até as provas de roupa. Imprevistos sempre acontecem! Para não se estressar, ou melhor, para se estressar menos, planeje estar com o cosplay todo pronto pelo menos 2 semanas antes do evento.

Fazer cosplay é uma sensação nova e impossível de descrever. Só estando lá, todo produzido, na pele do seu personagem preferido, que você vai entender como é. Este post é só uma introdução de uma série de posts que pretendemos fazer sobre. Se tiverem alguma dúvida é só deixar nos comentários. Até a próxima!

Leia também:

Aproveite para seguir o blog no instagram @euastronauta.

Leia esses posts também

4 Comentários